Imagem da matéria: Binance Coin (BNB) dispara 8%; Bitcoin (BTC) e demais criptomoedas operam em leve alta
(Foto: Shutterstock)

O Bitcoin (BTC) iniciou a quarta-feira (29) com uma leve recuperação de 1,3% nas últimas 24 horas que ajuda a moeda a manter seu preço em torno de US$ 42.350. Nas corretoras brasileiras, o ativo é negociado a R$ 230 mil, de acordo com Índice de Preço do Bitcoin (IPB)

Segundo o CoinMarketCap, o BTC chegou a atingir na noite passada uma mínima de US$ 40.800, mas logo voltou a se recuperar. Embora a criptomoeda se estabilize acima de US$ 42 mil, a falta de ganhos substanciais de preço faz o bitcoin acumular uma desvalorização mensal de 14,6%, o pior desempenho da moeda desde maio, segundo dados do Bybt

Publicidade

Falta um dia para setembro terminar, dificilmente o bitcoin terá forças para valorizar o suficiente e fechar o mês no verde, como fez em agosto (+13%) e julho (+18%).

Assim como em maio, o preço do bitcoin sofre as consequências da repressão à indústria cripto na China, cujo governo passou a criminalizar qualquer pessoa ou empresa que facilite a negociação de ativos digitais no país. 

Outro fator que dificulta o crescimento da criptomoeda líder é o medo que existe no mercado financeiro global de um possível calote da Evergrande, o que afastou parte dos investidores de ativos de maior risco, como os criptoativos.

Binance Coin e dYdX lideram valorizações no dia

Aos poucos o mercado de criptomoedas volta a se estabilizar e hoje algumas altcoins já mostram ganhos mais robustos. A Binance Coin (BNB), token nativo da maior exchange do mundo, é a que mais valoriza no Top 10 dos principais ativos do mercado, em alta de 8% nas últimas 24 horas.

Publicidade

Nesta manhã desta quarta, a BNB disparou de US$ 342 para o seu preço atual de US$ 363, a máxima do dia. Ao longo do mês, no entanto, a BNB ainda registra uma perda de 32%.

A criptomoeda com o maior crescimento no dia é a dYdX, que nesta manhã conquistou um novo recorde de preço de US$ 26. Em alta de 28% nas últimas 24 horas, o token aproveita a crescente popularidade da exchange descentralizada dYdX no mercado chinês para acumular ganhos que já chegam a 106% na semana.

Já a atual alta de 0,8% do Ethereum (ETH) ainda não é forte o suficiente para manter a cotação da moeda acima do importante nível de US$ 3 mil. Nas principais corretoras do mercado, o ether é negociado a US$ 2.920.

Outras altcoins também estão em alta nesta manhã de quarta, como a Solana (3%), Polkadot (2%),  Dogecoin (0,7%) e Cardano (0,6%).

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ethereum atinge a marca de 1 milhão de validadores

Ethereum atinge a marca de 1 milhão de validadores

Com isso, agora são de 32 milhões de Ether em staking, o que equivale a mais de US$ 114 bilhões, representando cerca de 26% da oferta total de Ethereum
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin ganha força à espera de dados de emprego nos EUA; Paraguai propõe suspender mineração cripto

Manhã Cripto: Bitcoin ganha força à espera de dados de emprego nos EUA; Paraguai propõe suspender mineração cripto

Bitcoin e Ethereum vão em direções opostas nesta sexta-feira (5), com investidores globais atentos aos dados do mercado de trabalho nos EUA
Imagem da matéria: Ethena (ENA): Conheça a criptomoeda que acaba de estrear no mercado com alta de 45%

Ethena (ENA): Conheça a criptomoeda que acaba de estrear no mercado com alta de 45%

O token de governança ENA da Ethena Labs, junto do USDe, possuem uma história controversa, mas isso não impediu o apoio de investidores e traders
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março