Imagem da matéria: Banco Central adia início de testes do Real Digital; confira a nova data
Foto: Shutterstock

O Banco Central (BC) adiou para 2023 os testes do real digital, a CBDC (Moeda Digital Emitida por Banco Central, segundo a sigla em inglês) nacional cujo projeto-piloto deveria começar no segundo semestre deste ano. O atraso foi revelado por Fábio Araújo, economista do BC e responsável na instituição por coordenar o projeto.

O anúncio do executivo aconteceu durante a sua participação no evento “CBDC e real digital: o que é e como será”, promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) na segunda-feira (30).

Publicidade

“Tínhamos a intenção de começar o [teste] piloto talvez ainda no final deste ano, mas a greve atrasou bastante o cronograma”, explicou Araújo.

A greve a que se refere é a dos servidores do Banco Central, que reivindicam reajuste salarial de 27% e reestruturação de carreira. Nesta terça-feira (31), a classe aprovou em assembleia dar continuidade à greve por tempo indeterminado.

“De toda forma, no ano de 2023 e boa parte do ano de 2024, nós teremos o piloto rodando e esperamos ter as condições para o lançamento da moeda digital, para termos certeza que vamos fazer o lançamento na segunda metade de 2024”, acrescentou o economista do BC.

Fábio Araújo detalha os próximos passos para o possível lançamento do real digital (Imagem: Reprodução/YouTube)

Atraso inesperado 

O atraso do cronograma revelado pelo economista vem à tona um mês depois do presidente do BC, Roberto Campos Neto, sugerir que a chegada da versão piloto do real digital aconteceria no segundo semestre deste ano.

Publicidade

Em live promovida pela plataforma TC em 11 de abril, Neto afirmou que a instituição já tinha uma visão de como a estrutura de testes seria montada: a partir de uma stablecoin e com base no STR (Sistema de Transferência de Reservas).

O STR é a rede central do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) no qual são feitas as transferências de recursos entre instituições financeiras.

Utilizar a base de serviços já existe seria uma forma de “criar a digitalização da moeda sem criar uma ruptura no balanço dos bancos”, revelou Campos Neto na época.

LIFT Challenge segue avançando

Embora o teste piloto do real digital só deva começar no ano que vem, as empresas parceiras do Banco Central no projeto de CBDC seguem trabalhando a todo vapor.

Publicidade

Na semana passada, a  Stellar Development Foundation, organização de uma das principais blockchains do setor, firmou uma parceira com o Mercado Bitcoin para desenvolver um dos nove projetos selecionados no LIFT Challenge Real Digital.

O LIFT Challenge é um projeto colaborativo do Banco Central que incentiva empresas da área a explorar casos de uso para uma CBDC brasileira.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

De 8 a 10 de outubro, pontos chave da cidade de Madri atrairão o ecossistema Web3 sob uma perspectiva de negócios, legal e técnica
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Imagem da matéria: Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Um programa de crescimento com aporte milionário de fundo cripto está sendo votado neste momento pelos usuários do GNO
Imagem da matéria: Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Há 2 anos, LUNA caia para zero; relembre um dos dias mais caóticos do mercado cripto

Em maio de 2022, o ecossistema da Terra (LUNA) entrou em uma “espiral da morte” que levou uma das criptomoedas consideradas mais promissoras daquele ano a cair para zero em 24 horas