Imagem da matéria: Aplicativo Damus vence batalha contra Apple, mas terá que remover gorjetas de Bitcoin
Foto: Shutterstock

O aplicativo Damus, uma rede social compatível com o Bitcoin, obteve uma vitória parcial na sua batalha para permanecer na App Store, da gigante de tecnologia Apple.

O Damus é uma plataforma descentralizada de mídia social em execução no protocolo Nostr que foi avisada pela Apple no dia 13 de junho de que enfrentaria a expulsão da App Store se persistisse em facilitar a aceitação de “zaps” – pequenas gorjetas e pagamentos com Bitcoin – usando a rede Lightning Network, contornando o sistema Apple Pay.

Publicidade

Leia também: Conheça o “Twitter” resistente à censura, criado por um brasileiro, que virou febre entre fãs do Bitcoin

A fim de cumprir as rígidas diretrizes de compra no aplicativo da Apple, a Damus foi forçada a fazer algumas concessões. Embora os usuários do Damus ainda possam fazer zaps ao nível do perfil, permitindo transferências ponto a ponto, a versão mais recente do app deixará de suportar zaps em publicações, uma vez que a Apple considerou esta funcionalidade semelhante à venda de conteúdos digitais.

“Só podemos ficar depois de terem nos forçado a remover um recurso central do aplicativo”, disse o fundador do Damus, William Casarin ao Decrypt. Ele twettou que vai continuar construindo o Damus no iOS como um “cliente Nostr simples.”

Apple vs Bitcoiners

A decisão original da Apple de remover o aplicativo Damus da AppStore provocou críticas de figuras proeminentes dentro da comunidade do Bitcoin, incluindo o ex-CEO do Twitter, Jack Dorsey, que investiu US$ 5 milhões no desenvolvimento do Protocolo Damus. “Por que o Apple Pay não fornece suporte ao bitcoin @ tim_cook?”, ele twettou no início desta semana, fazendo referência ao CEO da Apple.

Membros da comunidade Bitcoin argumentaram que as diretrizes rigorosas da Apple constituem um obstáculo à adoção generalizada de aplicativos compatíveis com o Bitcoin na App Store. A Apple afirma que todas as aplicações estão sujeitas ao mesmo conjunto de orientações, sem qualquer tratamento especial.

Publicidade

Casarin disse ao Decrypt que sua maior preocupação é que outros aplicativos de Bitcoin, como Fountain e Podcasting 2.0, estejam “em risco de remoção.”

“Eu não sei como eles permitem o Fountain, considerando que todo o seu aplicativo está cobrando por conteúdo com Bitcoin”, disse Casarin. “Agora estou de volta, mas o aplicativo é muito pior do que era antes. Ainda temos um discurso resistente à censura, espero que a Apple não proíba isso também.”

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: O futuro do dinheiro, um storytelling a ser acompanhado | Opinião

O futuro do dinheiro, um storytelling a ser acompanhado | Opinião

Cadu Moura comenta um debate importante sobre o futuro do dinheiro feito durante o Web Summit Rio
scanner plano digitaliza a palma de uma mão

TON oferece R$ 25 milhões para escanear mãos dos investidores

HumanCode se junta à The Open Network para oferecer um milhão de Toncoin como incentivo em programa de digitalização de palma da mão baseado em IA
silhueta de homem com celular e logo da coinbase no fundo

Coinbase entra com recurso contra decisão em caso contra a SEC

Ao interpor o recurso, a Coinbase alega motivos substanciais para divergências de opinião, segundo disse o site The Block citando uma pessoa familiarizada com o caso
Moedas de ether

Mercados de empréstimos de Ethereum enfrentam liquidações massivas em abril

O volume de empréstimos em Ethereum (ETH) liquidados apenas nas duas primeiras…