Imagem da matéria: Yuan já é mais usado que o dólar em zona estratégica da China
Foto: Shutterstock

O yuan substituiu o dólar como a moeda mais usada na Greater Bay Area, que é uma zona de desenvolvimento da China formada por Hong Kong, Macau e mais nove cidades. Segundo o South China Morning Post, uma agência do Banco Central da China (PBoC) em Guangzhou confirmou transações no valor de 17,2 trilhões de yuans (US$ 2,65 trilhões) no ano passado na região.

Segundo a publicação, a expansão do uso do yuan na zona é uma parte essencial do aumento do acesso aos mercados financeiros na área da ‘Grande Baía’ — tradução para ‘Greater Bay Area’. Na estratégia, inclui empréstimos interbancários internacionais em yuan e negociação de produtos derivados denominados na moeda chinesa.

Publicidade

A Grande Baía tem uma população de mais de 70 milhões de pessoas e um PIB combinado de US$ 1,65 trilhão (em 2019). A região inclusive é comparada a outras ‘baías’ pelo mundo, como Shenzhen, por exemplo, que tem o apelido de ‘Vale do Silício da China’. Foi lá que ocorreram recentemente testes do yuan digital.

A estratégia posiciona Hong Kong como um hub offshore global de yuans e Macau como um centro de compensação de yuans para os países de língua portuguesa, devido ao seu antigo status de colônia portuguesa, escreveu o site.

Yuan digital da China

Outro ponto que teve ação direta no aumento de transações de yuan diante do dólar foi a facilitação de pagamentos de contas de consumo por meio de contas eletrônicas. De acordo com a publicação, moradores de Hong Kong e Macau abriram mais de 127.000 contas de liquidação do tipo II e tipo III, sem necessidade de atravessar a fronteira China-Hong Kong.

As contas do Tipo II suportam apenas retiradas ou transferências de no máximo 10.000 yuans por dia (cerca de US$ 1500). As contas do tipo III não têm essa restrição, mas só podem ter um saldo de 2.000 yuans (US$ 300), no máximo, explicou o SCMP.

Publicidade

Contudo, essas facilitações podem tornar a vida dos residentes da zona de desenvolvimento mais conveniente, segundo a filial do PBOC em Guangzhou, concluiu o site.

Em outubro do ano passado, o economista Zhou Xiaochuan, ex-presidente do Banco Central da China (PBoC), não hesitou em dar seu palpite de que o yuan digital foi criado para combater o dólar americano, pois esse seria um dos principais objetivos do governo chinês.

Logo, o destaque do yuan frente ao dólar na Grande Baía complementa as ações do PBoC que já está em sua terceira fase de testes do yuan digital.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Morte de John McAfee completa 3 anos; relembre a história do “pai do antivírus” e defensor do Bitcoin

Morte de John McAfee completa 3 anos; relembre a história do “pai do antivírus” e defensor do Bitcoin

Não importa o quão fascinante tenha sido sua visão libertária para anarcocapitalistas ou o quão decepcionante foi para seus seguidores sua vida regada a álcool e drogas: John McAfee teve um final trágico