Imagem da matéria: Youtuber Augusto Backes defendeu Bitcoin a US$ 12 mil em 2023, mas criptomoeda foi para US$ 30 mil
Youtuber Augusto Backes (Foto: Reprodução/YouTube)

O influencer do mercado de criptomoedas Augusto Backes vem pregando que o momento do mercado ainda é de baixa. Em um vídeo de análise postado em 14 de fevereiro deste ano, ele sugeriu US$ 12.000 para o BTC como o “fundo verdadeiro” para 2023.

No final dos primeiros 15 minutos de vídeo o analista, o analista diz:

Publicidade

“Batendo o olho no gráfico do Bitcoin, vejo uma manutenção de tendência de baixa no semanal (…) Para a gente não voltar a cair, o BTC não pode perder o valor de US$ 20.800. Se a gente perder os $20.800, a gente volta a ter tendência forte de baixa e o bitcoin pode bater os US$ 12.000 ainda esse ano, que eu acredito que vai ser o fundo do bitcoin verdadeiro. Bitcoin tem potencial para cair para os $12 mil”.

Questionado pelo Portal do Bitcoin se sua projeção para o “fundo verdadeiro do bitcoin” em US$ 12.000 se mantinha, Backes ainda não se pronunciou até a publicação dessa matéria.

Em outro vídeo publicado no dia 1° de março, o youtuber afirmou que os US$ 25.000 eram um preço-chave para o criptoativo. No caso de sua superação (como ocorreu recentemente), poderíamos ver BTC sendo negociado entre US$ 28.000 e US$ 32.500 — antes de uma retomada para os US$ 12.000 ou até mesmo os US$ 9.000.

“Eu acredito que se a gente romper os US$ 25.000, a gente vai parar lá nos US$ 32.000 por unidade, no máximo US$ 32.500. Que poderia ser, potencialmente, o topo máximo do ano”.

Augusto Backes (00:17:31)

No momento de redação, o bitcoin está sendo negociado por US$ 30.434 enquanto o Índice de Preço do Bitcoin (IPB) do Portal do Bitcoin está em R$149.776. Ambos com queda de 0,76% nas últimas 24 horas.

Ao olhar para os últimos vídeos publicados em seu canal, Backes ainda parece convencido sobre um novo rali de baixa em 2023 — e acredita que abril será um mês decisivo para essa definição.

Em outro vídeo, Augusto Backes é mais enfático em sua previsão de que o BTC não poderia passar dos US$ 30.000 em 2023.

Publicidade

“(…) dos 30 mil o bitcoin não passa, boto meu p** na mesa, na tua cara se tu quiser (…) o bitcoin não passa dos 30 mil esse ano (…) quer acreditar diferente, vai estudar um pouco mais (…) porque tu tá errado. Não vai passar”.

O influencer é conhecido por rebater duramente quem ele chama de “Haters do Augusto Backes” — alguns deles que são pessoas, jornais ou demais produtores de conteúdo que apontam falhas em suas análises públicas.

Em 2022, com o fiasco do projeto Terra (LUNA), o Portal do Bitcoin reportou quais influencers brasileiros apostaram na LUNA. Entre eles, Backes, que continuou investindo no token e comunicando estes investimentos em seu canal, mesmo após ter chamado o projeto de “esquema ponzi”.

Backes possui diversos negócios digitais relacionados com trading, investimentos e criptomoedas; principalmente através da monetização de conteúdos orgânicos ou patrocinados e a venda de cursos ou assinaturas.

Veja o vídeo abaixo:

https://www.youtube.com/live/UWzsfxnIIE8?feature=share&t=954
VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Análise: o preço do Bitcoin está novamente sendo ditado pela política do Fed

“Análise dos últimos 40 dias revela uma maior alinhamento com as expectativas de taxa de juros para junho”, diz firma de análises CoinShares
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs