Imagem da matéria: Wikipédia para de aceitar doações feitas com Bitcoin e Ethereum
(Foto: Shutterstock)

A partir desta semana, a Wikimedia Foundation, empresa-mãe da Wikipédia, não vai mais aceitar doações com Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH) ou Ether (ETH), após alguns membros da comunidade terem gerado um debate de três meses sobre os prós e contras das criptomoedas.

O anúncio feito nesta segunda-feira (2) surge logo após a fundação ter realizado uma enquete, em que mais de 70% dos respondentes afirmaram que queriam descontinuar todas as doações com criptomoedas.

Publicidade

“A Wikimedia Foundation decidiu descontinuar a aceitação direta de criptomoedas como um meio de doação […]. Estamos tomando essa decisão com base no feedback recente de comunidades [de voluntários e doadores]”, afirmou a fundação em uma declaração.

 

A fundação havia começado a aceitar bitcoin em 2014. Naquela época, argumentou que acrescentar Bitcoin como uma opção de doações tornaria a contribuição à Wikimedia Foundation “o mais simples e inclusiva possível”.

Historicamente, a Wikipédia tinha uma grande ênfase em se tornar uma plataforma global, atualmente publicando conteúdos em 326 idiomas diferentes.

Inicialmente, a fundação havia trabalhado com a Coinbase para aceitar doações com Bitcoin antes de migrar para a BitPay para facilitar doações com outras criptomoedas.

Publicidade

Pouco peso

A exposição da Wikipédia às criptomoedas já não era significativa mesmo antes da proibição determinada nesta segunda. Em 2021, a Wikimedia Foundation recebeu cripto de apenas 347 diferentes doadores.

Julia Brungs, especialista de relações de comunidade da Wikimedia Foundation, afirmou que doações com cripto totalizavam apenas 0,08% da receita no ano passado e que a fundação nunca “reteve criptomoedas”.

“Quando o debate sobre doações com criptomoedas começou em janeiro, Molly While, engenheira de software e editora da Wikipédia, notou que apenas 400 membros da comunidade participaram da discussão.

Mas muitas das contas, segundo White, pareciam ser “contas de finalidade única, criadas apenas para a discussão” para persuadir a fundação a ficar contra as criptomoedas.

Publicidade

Segundo o relatório, um grande argumento contra as criptomoedas eram “problemas de sustentabilidade ambiental”. Mas existem inúmeras blockchains mais energicamente eficientes que não utilizam a mineração proof of work (ou PoW), como Avalanche, Tezos, Solana e Cardano.

Quem estava a favor das doações com criptomoedas citou a necessidade de haver doações anônimas em países onde a Wikipédia pode ser ilegal ou censurada.

Também foi argumentado que, já que o Bitcoin é uma moeda corrente em El Salvador e na República Centro-Africana, a fundação deveria permitir que pessoas doassem com as moedas oficiais de seus países.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
peter schiff falando ao microfone

O Bitcoin está em um mercado de baixa quando comparado ao ouro, afirma Peter Schiff

O analista financeiro e comentarista disse uma vez que o preço do BTC nunca chegaria a US$ 50 mil
Imagem da matéria: Worldcoin lança blockchain própria onde "humanos verificados têm prioridade"

Worldcoin lança blockchain própria onde “humanos verificados têm prioridade”

Usando tecnologia da Optimism, a World Chain será uma rede dedicada e que preserva a privacidade dos usuários da Worldcoin
Celular com logotipo da BInance

Filipinas ordenam que Apple e Google removam a Binance de lojas de aplicativos

O regulador filipino acusa a Binance de oferecer títulos não registrados aos investidores e atuar como uma corretora não registrada
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

História do Faraó do Bitcoin vai virar filme no Brasil

História de Glaidson Acácio dos Santos será lançada em livro em maio e adaptada para os cinemas em 2025