Imagem da matéria: Visa testa API que pode dar acesso a criptomoedas para 70 milhões de comerciantes
Foto: Shutterstock

A Visa anunciou, por meio de comunicado oficial nesta quarta-feira (03), uma parceria que vai permitir aos seus clientes comprar, armazenar e vender bitcoin e outras criptomoedas através de um software próprio da empresa. O programa ainda está em fase de testes e está sendo executado em parceria com a fintech First Boulevard.

Os comerciantes que utilizam a rede da multinacional poderão negociar criptomoedas obtidas do banco Anchorage em um primeiro momento. O Anchorage é um banco digital licenciado pelas autoridades federais americanas e possui custódia sobre uma série de criptoativos, incluindo ethereum (ETH), bitcoin Cash (BCH), chainlink (LINK), entre outros.

Publicidade

Com isso, a Visa pretende lançar um API que vai integrar os seus clientes aos bancos e corretoras de criptomoedas. Essa ponte que vai ser feita pela empresa pode consolidar a sua posição no mercado de criptomoedas, assim como a rival PayPal está tentando fazer desde o final de 2020.

Visa quer ser a rede das redes

“Esse teste vai ser servir como um passo-chave para que o API possa ajudar os clientes da Visa a acessar e integrar as criptomoedas aos seus produtos e serviços. Esperamos lançar o programa ainda em 2021”, afirmou a companhia em nota. A empresa quer ser a rede das redes de criptomoedas, ou seja: a empresa oferecer infraestrutura para as redes já estabelecidas.

A Visa possui aproximadamente 70 milhões de comerciantes que poderão se beneficiar da implementação da API. Isso permitirá aos lojistas aceitarem pagamentos em criptomoedas, além de realizar outras atividades com esses ativos. De acordo com a companhia, 35 plataformas de criptomoedas já estão trabalhando com a sua rede de pagamentos.

Teste do API inicia com foco em diversidade

A First Boulevard — parceira da Visa nos testes com o API — é um banco digital voltado para o financiamento de comunidades negras nos Estados Unidos. Através dessa relação, a Visa tenta mostrar que está preocupada com as questões relacionadas à diversidade.

Publicidade

“A missão do First Boulevard é ajudar a América negra a construir riqueza. Estamos felizes com a parceria com a Visa, que é líder no seguimento de pagamentos digitais. Utilizaremos o API para fornecer um outro canal de acesso da comunidade negra aos criptoativos, de maneira a criar riqueza.”, afirmou Donald Hawkins, CEO da First Boulevard.

Os clientes da First Boulevard terão acesso a um cartão de débito que oferece serviços digitais, além de programas de educação financeira e aplicativos que ajudam a controlar as suas despesas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Vitalik Buterin criador do Ethereum

A proposta de taxas de gás de Vitalik Buterin tornará o Ethereum mais parecido com a Solana?

Vitalik propõe “taxas de gás multidimensionais” e afirma que é uma busca para um sistema mais personalizado e equitativo
Imagem da matéria: Tether e Circle "imprimem" US$ 1,25 bilhão em stablecoins em um único dia

Tether e Circle “imprimem” US$ 1,25 bilhão em stablecoins em um único dia

Desde o início do ano já foram emitidos US$ 30 bilhões em stablecoins; aquecimento parece estar relacionado à expectativa pelos ETFs de Ethereum
Imagem da matéria: Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Hacker da Gala Games devolve Ethereum após exploração de US$ 240 milhões

Depois que 5 bilhões de tokens GALA foram cunhados e roubados na segunda-feira, a Gala Games recuperou parte dos fundos em ETH – e ainda está descobrindo o resto
Imagem da matéria: Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Epik Duck: Conheça o projeto que foi de piada a memecoin de US$ 25 milhões

Memecoins como a EPIK estão se tornando cada vez mais populares no universo das criptomoedas. Isso é bom ou ruim?