mescla de dólares e moedas de bitcoin sobre a mesa
Shutterstock

Depois de alguns anos de euforia, os investimentos de capital de risco (Venture Capital, ou VCs, em inglês) caíram forte em 2023, e um dos mercados que mais sofre com esse recuo é o de criptomoedas.

Se depois do estouro da pandemia de covid-19 os VCs se aproveitaram dos juros baixos no mundo todo e da injeção de capital dos bancos centrais, agora o cenário é exatamente o oposto. Só nos EUA, o principal mercado do mundo, os juros saíram de 0% para 5,5% em questão de meses.

Publicidade

Um texto recente do jornal Financial Times, citando dados da empresa de dados do mercado PitchBook, afirma que os VCs investiram cerca de US$ 30 bilhões em projetos cripto em 2021, enquanto esse ano o valor está em torno de US$ 7 bilhões – e deve chegar a apenas US$ 10 bilhões no fim do ano.

Com o custo mais alto de captação, os investidores agora também passam a ser mais seletivos, e o que se vê é que o dinheiro não está mais indo para projetos de tokens não fungíveis (NFTs) ou Finanças Descentralizadas (DeFi). O foco dos investidores agora é encontrar ideias que tenham usos mais práticos no mundo real com a tecnologia blockchain.

E uma área que tem se destacado como novo foco é a de tokenização. Com aplicações que vão desde uso em pequenos casos até a mudança da estrutura de cartório ou de digitalizar o mercado financeiro, essa tem sido a nova queridinha dos VCs, ainda que com um investimento muito menor que em anos anteriores quando olhamos para o mercado como um todo.

Venture Capital no Brasil

Segundo Gustavo Araujo, CIO da Distrito, o sentimento de uma retomada mais lenta dos investimentos de VCs não é só para cripto, mas para o mercado geral, e isso também é visto no Brasil.

Publicidade

No caso dos criptoativos, ele explica que hoje o cenário é diferente do visto em 2021 não só do lado de quem investe, mas das startups também, com projetos mais bem consolidados atualmente. “O mercado é mais maduro e validado pelos grandes players neste momento”, disse ele ao Portal do Bitcoin.

Ele explica que hoje os grandes bancos já estão posicionados, assim como outros players institucionais, enquanto a questão da tokenização é o centro das atenções desses investidores.

“Antes tiveram muitos investidores que surfaram a onda das criptos e os projetos não se sustentaram. Agora o cenário é mais sólido, essa nova onda tem menos dinheiro, mas é mais difícil que os projetos apoiados não se sustentem”, afirmou.

Domínio da Inteligência Artificial

Se o cenário como um todo é de menos ímpeto dos VCs, os fundos de Inteligência Artificial (AI) têm sido também um dos principais focos dos investidores, substituindo em parte o que representou o mercado cripto nos últimos anos.

Publicidade

Em artigo para o CoinDesk, Chris Coll-Beswick, fundador e sócio da Transcend Labs, afirma que “em 2020-21, os investidores eram muito mais propensos a financiar ideias grandiosas com muito poucas evidências de sustentação. Mas hoje, mesmo as startups mais promissoras têm dificuldade em chamar a atenção dos principais VCs”.

Dados da Crunchbase mostram o volume geral de negócios caiu 37%, sendo que, enquanto mais de 6.000 startups levantaram financiamento no último trimestre, no mesmo período de 2022 esse número era de mais de 9.500.

E a AI tomou conta do mercado de VCs no momento em que a FTX entrou em colapso, mostrando essa troca de temas para os investidores. Segundo Coll-Beswick, “os projetos de AI têm comandado enormes rodadas de capital de risco com avaliações difíceis de justificar”.

Ele afirma que startups de IA generativa arrecadaram mais de US$ 1,6 bilhão no primeiro trimestre de 2023, com empresas como a Anthropic arrecadando US$ 450 milhões. “Os VCs perseguem as tendências em alta. E a tendência quente da IAI embora insustentável, está funcionando em detrimento das criptomoedas”, afirma.

Mas apesar das AIs estarem dominando o mercado, Coll-Beswick reforça que as criptos ainda têm espaço, assim como avaliam Araujo e o Financial Times: “Taxas de juros mais baixas, regulamentação cripto globalizada, aprovações de ETF de Bitcoin e mais envolvimento da TradFi em cripto poderiam reacender os fluxos de capital de risco”, afirma.

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Grupo de bancos centrais lança projeto de tokenização para aprimorar sistema financeiro global

Projeto quer aproveitar contratos inteligentes e tokenização para acelerar os serviços que os bancos centrais oferecem às instituições financeiras globais
Imagem da matéria: PUPS sobe 81% em meio à briga por título de "primeira memecoin" do Bitcoin

PUPS sobe 81% em meio à briga por título de “primeira memecoin” do Bitcoin

A memecoin PUPS se vendeu como a primeira memecoin baseada na rede do Bitcoin, mas nem todos concordam
Imagem da matéria: Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

O hotel Harbour Grand Kowloon, em Hong Kong, era frequentemente utilizado para a negociação informal de criptomoedas
Criptomoedas formam círculo com bitcoin no centro

Alta do Bitcoin torna criptomoedas o investimento mais buscado no Brasil em março

As criptomoedas superaram os CDBs e fundos de ações e multimercado no ranking do buscador de investimentos Yubb