Usuário encontra pendrive com 1000 Bitcoins minerados em 2010 e vende por R$ 38 milhões

Além do Bitcoin (BTC), usuário também pode resgatar Bitcoin Cash (BCH) e Bitcoin SV (BSV)

Mercado Bitcoin entra no top 20 do CoinMarketCap após mudança do ranking
Foto: Shutterstock


Um minerador encontrou um antigo pendrive onde havia armazenado sua carteira de bitcoin com mil bitcoins em 2010. A história foi relatada por ele no forum BitcoinTalk em 10 de março.

Segundo “Whoamisoon”, ele minerou os bitcoins há muitos anos atrás, quando ainda era possível minerar usando CPUs e receber algo em troca.

O tópico foi criado no fórum para pedir ajuda sobre como ele conseguiria recuperar as moedas.

“Minerei um pouco de bitcoin por um tempo, há muito tempo; quando ainda era possível minerar com GPU. Como recupero meus BTCs para vender? Ainda tenho o arquivo wallet.dat salvo no pen drive naquela época. Além disso, tenho a mesma quantidade de BCH que tenho no BTC? Como mover/vender BCH?”

Na sequência, usuários ajudaram ele a reaver suas criptomoedas. Ele precisou exportar seu arquivo wallet.dat em um software de carteira de bitcoin.

Como o bitcoin teve alguns forks durante esse período, ele também tem a mesma quantidade em outras criptomoedas, como o Bitcoin Cash e Bitcoin SV.

1000 Bitcoins tranferidos

No mesmo dia da criação do tópico no fórum, uma transação de 1.000 BTCs (minerados em 2010) foi enviada para a Coinbase, maior exchange dos EUA.



O legal de se observar na transação é que é possível ver que o usuário minerou 20 blocos em 2010, entre agosto e outubro. Naquela época, a recompensa por bloco minerado era de 50 BTCs, e era possível minerar um bloco sozinho, sem ajuda de pools.

Transferência de 1000 BTCs originados de 20 blocos minerados em 2010

Em 2020, após dois halvings terem acontecido, a recompensa por bloco já caiu para 12,5 BTC e irá cair novamente, em maio deste ano, para 6,125 BTC. Hoje também é praticamente impossível minerar um bloco sozinho.

Dois dias depois, em 12 de março, Whoamisoon voltou ao fórum e agradeceu a ajuda. “Obrigado a todos por todas as sugestões. No geral, foi um ótimo retorno e a melhor recepção possível!”

Se ele tiver realmente vendido as criptomoedas na Coinbase, seu retorno de R$ 40 milhões. No dia 10 de março, o Bitcoin estava sendo negociado por volta dos R$ 38.500. Além da sorte de encontrar o pendrive, ele também pode ter dado sorte de vender antes da queda de 50% impulsionada pela crise do coronavírus.

Assumindo que ele também recuperou e vendeu seus 1000 Bitcoin Cash (BCH), ele lucrou mais R$ 1,250 milhão.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br