Imagem da matéria: Tether diz ter liquidado "sem prejuízo" empréstimo feito para empresa que bloqueou saques de clientes
(Foto: Shutterstock)

A Tether anunciou, nesta sexta-feira (8), ter liquidado um empréstimo feito à credora de criptomoedas Celsius, que bloqueou saques de clientes. A emissora de stablecoins não especificou o valor em dólares do empréstimo, mas alega que conseguiu chegar a um acordo com a credora sem sofrer prejuízos.

“Esse processo foi realizado de uma forma que minimizou o máximo possível qualquer impacto nos mercados e, na verdade, quando o empréstimo foi coberto, a Tether devolveu a parte restante à Celsius como parte do acordo. A posição da Celsius foi liquidada sem que houvesse prejuízo à Tether”, de acordo com o anúncio da empresa.

Publicidade

Celsius, que teve problemas em junho ao ter de suspender saques de clientes de sua plataforma para estabilizar sua liquidez, tomou um empréstimo com garantias excedentes da Tether e denominado em bitcoin (BTC). A Tether havia afirmado que tinha “zero exposição à Celsius além de um pequeno investimento composto por tether [USDT] na empresa”.

Alicerce

Tether é a empresa por trás da maior stablecoin do mundo, USDT. Seu token, que também é a criptomoeda mais negociada desse tipo, é considerada como o alicerce da economia cripto. Stablecoins, geralmente pareadas ao dólar americano, são ativos importantes para traders, pois são usadas para abrir e encerrar posições para outros criptoativos sem a necessidade de usar o dólar propriamente dito.

Em junho, circulavam rumores de que uma parte do portfólio de papéis comerciais da Tether, junto com outros ativos que servem de lastro para suas reservas, era “85% dependente de papéis comerciais chineses ou asiáticos e estava sendo negociada a um desconto de 30%”.

A Tether negou essa afirmação e disse que os rumores foram orquestrados para “induzir ainda mais pânico para gerar mais lucros de um mercado já estressado”.

Publicidade

O estado das reservas da Tether é um debate recorrente. A USDT supostamente deveria ser lastreada por dólares americanos ou seus equivalentes mas, no passado, críticos e até mesmo reguladores questionaram o que está realmente armazenado nas reservas da emissora.

A exposição a uma empresa cripto falida, como a Celsius, geraria ainda mais dúvida a investidores — principalmente durante um mercado de baixa em que um grande número de plataformas cripto está lutando para sobreviver.

A Celsius que, em certo ponto, gerenciava US$ 10 bilhões em ativos de clientes, gerenciou inadequadamente sua plataforma de empréstimos e executou “estratégias cripto alavancadas e de alto risco” apenas para perder US$ 350 milhões em fundos de clientes, de acordo com um relatório da Arkham Intelligence publicado na quinta-feira (7).

A Tether novamente tentou garantir a seus clientes de que não tinha exposição à Celsius além do empréstimo e que “nunca colocou e nunca irá colocar a integridade de suas reservas em risco”.

Publicidade

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP
Imagem da matéria: Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é "provável", dizem fontes próximas à SEC

Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é “provável”, dizem fontes próximas à SEC

Fontes disseram à Fox Business que a SEC está se baseando em decisões judiciais recentes para dar o sinal verde aos ETFs de Ethereum
Vitalik Buterin criador do Ethereum

A proposta de taxas de gás de Vitalik Buterin tornará o Ethereum mais parecido com a Solana?

Vitalik propõe “taxas de gás multidimensionais” e afirma que é uma busca para um sistema mais personalizado e equitativo
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários