Imagem da matéria: TCU publica guia sobre uso de blockchain no serviço público
Foto: Shutterstock

O Tribunal de Contas da União (TCU) elaborou um guia sobre uso de Blockchain no serviço público após estudo sobre a tecnologia que surgiu com o Bitcoin. Segundo o órgão, o manual manual pretende ajudar os gestores públicos a tomar decisões sobre projetos de transformação digital, bem como evitar gastos.

De acordo com comunicado do TCU, a ação é mais uma etapa do ciclo de levantamentos sobre tecnologias disruptivas com potencial para aperfeiçoar o funcionamento da administração pública federal.

Publicidade

Para o órgão, o uso de blockchain pode inibir o comportamento fraudulento devido às suas características que garantem a veracidade das informações além da imutabilidade, irrefutabilidade e rastreabilidade.

“É necessário que os agentes públicos conheçam outros projetos e casos de uso, compreendam as principais características e os benefícios da tecnologia, para que avaliem a pertinência do projeto Blockchain de sua organização”, diz a nota.

Em outro ponto, o TCU citou também os contratos inteligentes, que surgiu de aprimorações da tecnologia blockchain. E ressaltou sobre sua capacidade de executar contratos sem a necessidade de coordenação ou intervenção humana.

Uma das ilustrações do guia blockchain. Imagem: Divulgação/TCU

Guia TCU para blockchain

De acordo com o TCU, quando uma nova tecnologia não é totalmente compreendida pelos gestores pode haver desperdício de dinheiro, principalmente se ela for adotada puramente por modismo.

Publicidade

Por isso, o documento apresenta um framework projetado para ajudar as organizações do país a partir da experiência de outras organizações no Brasil e no mundo. Com o guia, diz o órgão, o gestor vai poder avaliar a necessidade em suas organizações públicas.

Além disso, o manual apresenta os principais fatores críticos da implementação de um projeto, bem como um inventário de riscos, incluindo sugestões de controles para mitigá-los. Ao fim, são discutidos desafios e oportunidades das tecnologias Blockchain e DLT.

“O TCU espera contribuir com aprimoramento dos serviços públicos digitais, maximizando as chances de sucesso de soluções Blockchain que se mostram viáveis, e impedindo os casos em que a tecnologia não é indicada para uso, evitando desperdício dos recursos públicos”, concluiu o órgão.

O guia é dividido em três partes e pode ser baixado clicando aqui.

VOCÊ PODE GOSTAR
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Imagem da matéria: Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Projeto de universitários brasileiros ganha R$ 50 mil em hackathon global da Solana

Grupo criou aplicação para conectar via blockchain produtores de energia e estações de abastecimento, com a mira no mercado de carros elétricos
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos