Imagem da matéria: Startup de jogos NFT que rejeita modelo “pay-to-win” atrai US$ 3 milhões em rodada de investimento
Edenbrawl. Imagem: Reprodução

Desenvolvedores estão criando jogos em blockchain alimentados por criptomoedas há anos.

Mas agora, devido à ascensão explosiva do mercado de tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês) e ao sucesso do Axie Infinity, o setor começa a atrair desenvolvedores que têm experiência na criação de jogos para alguns dos maiores estúdios do mundo.

Publicidade

É o caso do Worldspark Studios.

A startup contratou talentos de grandes estúdios – incluindo diversos ex-desenvolvedores da Riot Games (publicadora de League of Legends) e outros da Bungie (Halo/Destiny) e Blizzard (World of Warcraft) – para desenvolver jogos que fazem uso de redes blockchain.

Nesta quinta-feira (24), o estúdio anunciou ter arrecadado US$ 3 milhões para transformar seus planos em realidade.

Animoca Brands, uma das principais investidoras de jogos cripto e metaverso, coliderou a rodada “seed” (quantia destinada a uma empresa que ainda está sob desenvolvimento inicial) junto com o Shima Capital.

Outros investidores incluem Alameda Ventures, Jump Capital, AAG Ventures, Sfermion e YGGSEA (a subDAO sul-asiática e recém-formada da grande associação de jogos cripto Yield Guild Games).

O primeiro jogo do Worldspark é Edenbrawl, que se baseia em populares jogos de arenas de batalha on-line multiplayer (ou MOBA), como League of Legends e Dota 2, apesar de ter um foco simples no combate.

O jogo para PC, chamado de “mobrawler” (unindo as letras “mo” de “on-line multiplayer” à palavra “brawler” que, em inglês, se refere às “pancadarias” em jogos), desenvolvido para sessões compactas de jogos, ainda tem a possível complexidade estratégica de ser um jogo de competição de e-sports.

Publicidade

Chandler Thomlison, fundador e CEO da Worldspark, contou ao Decrypt que o jogo (anteriormente chamado de “Circuirts and Shields”) está sendo desenvolvido há alguns anos por meio de um exército de contratados (cerca de 240 pessoas no total) que gradualmente criou o produto principal e jogável ao longo do tempo.

Agora, graças ao financiamento “seed”, Thomlison recrutou desenvolvedores veteranos de toda a indústria, para trabalharem em tempo integral, e não apenas reformularem e polirem a experiência, como também implementar elementos NFT e criar uma economia tokenizada em torno do Edenbrawl e de outros jogos.

Sem “pay-to-win”

É importante mencionar que o jogo Axie Infinity, desenvolvido no Ethereum e que gerou mais de US$ 4 bilhões em volume de NFTs negociados até hoje, exige que usuários adquiram criaturas NFT para jogar.

Mesmo em jogos cripto que não exigem um investimento inicial de aquisição, às vezes existe um benefício tangível em pagar por cards ou itens mais poderosos.

Publicidade

Thomlison disse que Edenbrawl não terá tais recursos e nada que pareça ser um elemento “pay-to-win” (ou “pague para ganhar”).

Em vez disso, o jogo irá vender NFTs de itens puramente customizáveis, refletindo a abordagem de itens de jogos no popular jogo tradicional Fortnite. No entanto, terá a vantagem adicional da verdadeira propriedade de jogadores e da possível interoperabilidade com outros jogos.

Em outras palavras, jogadores serão capazes de comprar coisas, como personagens e skins de armas, “emotes” (animações únicas para personagens) e suportes para criaturas – tudo poderá ser revendido ou renegociado abertamente.

Thomlison disse que seria fundamental criar um jogo competitivo que não seja manchado pela capacidade de “baleias cripto” gastarem para obter uma espécie de vantagem funcional.

“Grande parte dos MOBAs no setor blockchain atualmente – pela falta de um termo melhor, são um pouco ‘play-to-win’ e isso meio que estraga a competitividade envolvida”, disse ele ao Decrypt.

Publicidade

“Realmente não podemos fazer isso se quisermos que seja um jogo a longo prazo, sustentável e competitivo. A única coisa que NFTs podem ser em Edenbrawl são customizáveis.”

A ambição do Worldspark no setor de jogos cripto, no entanto, se expande para além do Edenbrawl. A equipe também está planejando uma grande iniciativa de propriedade intelectual para Eden, com World of Eden no centro.

World of Eden irá atuar tanto como um lançador em jogos, como o planejado jogo de interpretação de personagens (ou RPG) Trials of Eden, e um mundo central movido por NFTs, permitindo que jogadores comprem e customizem terrenos NFT que podem ser usados para casas, salões de alianças, clubes sociais e mais.

Dito isso, Worldspark espera criar um ecossistema de jogos que permita que jogadores queiram investir tanto seu tempo como seu dinheiro e, possivelmente, se beneficiem no longo prazo.

Itens NFT criados para um jogo Eden podem ser usados em outro, se forem compatíveis com esse tipo de item, enquanto uma conquista no Edenbrawl pode resultar em uma espécie de vantagem no World of Eden.

“Você está com seus amigos e mostrando seu status por meio de NFTs”, explicou Thomlison. “Tem tudo a ver com essa economia interconectada e é onde a peça blockchain entra.”

Publicidade

Priorizando o jogo antes da blockchain

Worldspark Studios entra para uma crescente lista de startups de jogos NFT fundadas por desenvolvedores veteranos, incluindo Big Time Studios, Faraway e Gallium, de Will Wright.

Wright, cocriador de The Sims, e Peter Molyneux (de Populous e Dungeon Keeper) também estão trabalhando com Gala Games em projetos de jogos NFT distintos.

O que está chamando tanto a atenção de fabricantes de jogos ao setor cripto?

Sem dúvidas, os impressionantes números de vendas do Axie Infinity demonstram a demanda por jogos desenvolvidos com ativos de jogos tokenizados e controlados por usuários, que fornecem incentivo para jogadores investirem tempo e dinheiro em jogos.

Tais NFTs também podem impulsionar novos tipos de experiências de jogos.

Um NFT atua como um contrato de propriedade sobre um item digital exclusivo e, no setor de jogos, pode representar coisas, como avatares de jogadores, terrenos digitais customizáveis, armas, vestuários e outros elementos de personalização.

Mas NFTs também receberam bastantes críticas de muitos fãs de videogames tradicionais.

Alguns consideram NFTs e cripto como uma espécie de esquema ou golpe enquanto outros temem que desenvolvedores vão usar NFTs como uma outra forma de extrair dinheiro de jogadores.

O impacto ambiental de algumas plataformas NFT também é levado em consideração e, para alguns, jogos blockchain mais antigos são simplistas demais.

É claro que o Worldspark enxerga um potencial no desenvolvimento de jogos com NFTs e tokens criptos, mas a equipe também entende que muitos jogadores estão preocupados com a tecnologia.

Thomlison disse que o objetivo do estúdio é criar um jogo divertido e equilibrado primeiro e, basicamente, usar blockchain no entorno para impulsionar o engajamento e incentivos para jogadores na sequência.

“Primeiro, estamos criando um jogo”, explicou.

“Nos importamos com o blockchain, mas esse é um foco tão pequeno para nós em comparação à necessidade de fazer um jogo realmente divertido. Analisamos o espectro dos jogos blockchain e esses jogos vão sumir no futuro porque não existe uma verdadeira jogabilidade neles.”

Aparentemente provando esse ponto, Thomlison disse que a Worldspark ainda precisa decidir qual rede blockchain irá ser o alicerce de seus jogos.

Ele disse que o estúdio considerou Solana, mas ainda está analisando suas opções. Worldspark planeja realizar uma venda de tokens daqui a sete ou oito meses, com uma probabilidade de Edenbrawl lançar seu beta privado no início de 2023.

A equipe do Worldspark inclui antigos líderes e diretores que ajudaram a dar vida à enorme franquia de entretenimento League of Legends.

Thomlison possui ambições parecidas para a propriedade intelectual do Eden, de olho em uma extensa experiência de jogos do Worldspark para criar um universo atrativo que também possa se expandir para além dos jogos.

“Você tem talentos da Riot, Blizzard e Bungie e as pessoas dizem: ‘Ah, essa não é uma empresa blockchain. É uma empresa de jogos’”, disse ele. “É realmente sobre ter talento para conseguir o que é necessário para criar um jogo de supersucesso que resista ao teste do tempo.”

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Vitalik Buterin critica prisão de dev do Tornado Cash: "Realmente lamentável"

Vitalik Buterin critica prisão de dev do Tornado Cash: “Realmente lamentável”

O fundador do Ethereum nem se importou em comentar sobre os ETFs, mas refletiu sobre a recente condenação de um desenvolvedor do Tornado Cash
Imagem da matéria: FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

FIT21: Conheça o projeto de lei que promete transformar a regulação das criptomoedas nos EUA

Aprovado na Câmara esta semana, o projeto FIT21 visa regular o setor de criptomoedas dando segurança para consumidores e estimulando empreendedores
Imagem da matéria: O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

Notcoin é um jogo baseado no Telegram que nos últimos meses acumulou um total de 35 milhões de jogadores
Imagem da matéria: Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Embora a Coinbase tenha informado nesta manhã que o problema estava resolvido, sua página de status ainda indica que o app móvel e site estão com “desempenho prejudicado”