Imagem da matéria: Sheik das Criptomoedas: Justiça decreta falência da Rental Coins, empresa usada para criar pirâmide financeira
Sheik das criptomoedas em festa à fantasia (Foto: Reprodução)

A Justiça Estadual do Paraná decretou a falência da Rental Coins, empresa fundada por Francisley Valdevino da Silva, que ficou conhecido como Sheik das Criptomoedas. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo nesta quarta-feira (26) e ressalta que a companhia deverá apresentar em até cinco dias uma lista de credores.

pirâmide financeira do Sheik foi alvo de operação da Polícia Federal no início do mês.

Publicidade

Segundo a reportagem, o pedido de falência foi decretado pela juíza Luciane Pereira Ramos, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de Curitiba, após um pedido de um credor. Fernando Cesar Nero Corsi afirma que a Rental Coins deve a ele R$ 66,2 mil.

A magistrada nomeou como administrador judicial o advogado Átila Sauner. O profissional do Direito será responsável por levantar todos os ativos que a Rental Coins possui e que poderão ser usados para pagar os credores, sendo grande parte clientes lesados pela pirâmide financeira.

O jornal O Globo entrevistou dois adovgados que representam clientes lesados pelo Sheik e ambos afirmam que a medida não foi a melhor quanto ao interesse da totalidade das vítimas. Jorge Calazan afirma que a decretação de falência prejudica os clientes.

“A falência foi pedida por um credor visando a assegurar o pagamento dos seus créditos. Mas, em casos dessa natureza, de empresas supostamente fraudulentas, a falência acaba sendo um presente, contribuindo com suas práticas ilícitas, pois distrai as autoridades e os investidores sobre o destino do capital angariado. Demonstraremos às autoridades que a falência trará prejuízos aos investidores lesados pelo golpista”, disse Calazans ao jornal.

Já o advogado Jeferson Brandão apontou que a decisão atinge apenas uma empresa do Sheik e que o ideal no caso seria uma ordem de prisão preventiva.

Publicidade

A Rental Coins enviou uma nota ao jornal afirmando que vai recorrer da decisão na Justiça e que empresa já entrou com um pedido de recuperação judicial na Justiça do Paraná, no qual detalha como irá pagar todos os seus credores.

O golpe do Sheik

No dia 6 de outubro, a Polícia Federal cumpriu mais de 20 mandados de busca e apreensão contra Francisley Valdevino da Silva, empresário de Curitiba acusado de montar uma organização criminosa que movimentou R$ 4 bilhões pelo sistema bancário oficial do Brasil, um valor que não leva em consideração as movimentações com criptomoedas.

Francisley é acusado de iludir milhares de vítimas que acreditavam nos serviços prometidos através de suas empresas, os quais consistiam no aluguel de criptoativos com pagamento de remunerações mensais que poderiam alcançar até 20% do capital investido.

Alegando vasta experiência no mercado de tecnologia e criptoativos, ele teria iludido os clientes informando possuir uma grande equipe de traders que realizariam operações de investimento com as criptomoedas alugadas e, assim, gerariam lucro para suportar o pagamento dos rendimentos.

Publicidade

Todas as promessas de investimento, no entanto, seriam uma farsa. Em reportagem do Fantástico exibida no último domingo, o delegado da Polícia Federal, Filipe Hille Pace, apontou que o esquema de Francisley era uma pirâmide clássica: não havia nenhum investimento, apenas dinheiro de novos clientes pagando os antigos.

“Não existe qualquer registro de que os valores ingressavam e eram realizadas operações de trading, de investimento em criptomoedas. O que reforça indícios que confirmam a prática dessa fraude, de que ele não investia o dinheiro das vítimas”, conclui o delegado.

O “Sheik” e os outros membros da organização são acusados de praticar crimes contra a economia popular e o sistema financeiro nacional, de estelionato, de lavagem transnacional de dinheiro e de formação de organização criminosa.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance preso na Nigéria vai parar no hospital após desmaiar em julgamento

O executivo da Binance Tigran Gambaryan passou mal durante seu julgamento na Nigéria e precisou ser hospitalizado
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Imagem da matéria: MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

A plataforma de ativos digitais também promove campanha para recompensar trades realizados até 4 de junho
Imagem da matéria: Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é "provável", dizem fontes próximas à SEC

Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é “provável”, dizem fontes próximas à SEC

Fontes disseram à Fox Business que a SEC está se baseando em decisões judiciais recentes para dar o sinal verde aos ETFs de Ethereum