Imagem da matéria: Senado do Paraguai aprova lei de criptomoedas e país pode se tornar potência na mineração do bitcoin
Foto: Shutterstock

O Senado do Paraguai aprovou na quinta-feira (14) o projeto de lei que regula mercado de criptomoedas no país. A informação foi confirmada pelo senador Fernando Silva Facetti em seu perfil no Twitter, onde o legislador comentou aspectos mais importantes da legislação, que agora segue para sanção presidencial.

Leia também: PL das criptomoedas fica sem votação e só deverá ser analisado após recesso da Câmara dos Deputados

Publicidade

O projeto define de forma mais clara as atribuições do Ministério da Indústria e Comércio para a supervisão geral dos serviços relacionados com criptomoedas.

Mas o principal ponto ressaltado pelo senador é o gasto energético na mineração. O Paraguai tem 85% de sua energia elétrica vinda da Usina e Itaipu e ela é barata o suficiente para o habilitar país a ser uma região relevante na mineração de Bitcoin.

A lei permite que o excesso de energia gerado seja usado pelo mineradores com preços competitivos.

Além disso, a ANDE, empresa estatal de energia elétrica, vai definir os parâmetros comerciais, condições técnicas e estabelecer preços especiais para a tarifa de energia da atividade, que não pode ultrapassar 15% a mais do que valor cobrado do resto da indústria.

Com a nova lei, as empresas cripto que operam no Paraguai estarão isentas do pagamento do Imposto de Valor Agregado (IVA), embora ainda devam pagar as demais taxas existentes no país, segundo jornais locais.

Mas o projeto encontrou resistência no Legislativo Paraguaio. A senadora Esperanza Martínez, do partido FG, liderou sua bancada em um rechaço contra a iniciaitiva, conforme aponta o jornal local ABC.

Publicidade

A parlamentar disse “não se trata de uma indústria” por não gerar empregos e gera um consumo excessivo dos recursos naturais do país em ter uma compensação em criação de postos de trabalho.

O que muda no Paraguai

O Portal do Bitcoin noticiou no dia 25 de maio a aprovação do projeto na Câmara dos Deputados Paraguai e entrevistou pessoas ligadas ao mundo cripto local.

A regulação é vista com bons olhos pelos participantes do mercado que atuam no Paraguai. 

“Esta lei proporcionará segurança jurídica, econômica e fiscal, bem como proteção aos investidores que queiram vir ao Paraguai para investir neste setor”, explicou ao Portal do Bitcoin Juanjo Benitez, CEO da empresa paraguaia de mineração Digital Assets S.A.

Allex Ferreira, especialista em mineração de bitcoin, acrescentou que essa regulação “vai dar aos mineradores e investidores a segurança jurídica tão necessária para qualquer investimento. Paraguai sai na frente na América Latina”.

Publicidade

Como apontado pelos especialistas, o principal benefício desse projeto de lei é a criação uma estrutura legal para o avanço das empresas ligadas ao setor de criptomoedas na região.

As corretoras de criptomoedas passarão a ser reconhecidas pelo governo como entidades reguladas e precisarão se cadastrar como provedoras de ativos virtuais na Secretaria de Prevenção à Lavagem de Dinheiro ou de Ativos (SEPRELAD).

A mesma obrigação também vai valer para P2P, já que a medida engloba qualquer pessoa ou empresa que for comercializar, administrar, intermediar, trocar ou guardar criptoativos para terceiros.

O aparato legal, portanto, deve diminuir a informalidade do setor cripto no Paraguai e servir de incentivo para que novas exchanges se estabeleçam no país.

A regulação também deve ser positiva para os mineradores de bitcoin. Hoje, a mineração no país não é uma atividade regulada; ainda assim, ela vem atraindo cada vez mais a atenção de mineradores ao redor do mundo, inclusive do Brasil.

Publicidade

O grande atrativo é a energia elétrica barata, grande parte vinda da usina hidrelétrica de Itaipu, que o Paraguai divide com o Brasil. Pela abundância de energia e pouca demanda, o custo de eletricidade é baixo, o que impacta de forma positiva no lucro final dos mineradores.

O projeto de lei também repassa para a Administração Nacional de Eletricidade (ANDE) a responsabilidade de organizar o fornecimento de energia elétrica aos mineradores.

A entidade vai estabelecer as condições que o fornecimento será feito, bem como o valor que os mineradores pagarão pela energia elétrica. Nesse sentido, a lei estabelece que a cobrança não deve ultrapassar um teto de 15% da alíquota industrial da tabela tarifária vigente.

As corretoras de criptomoedas passarão a ser reconhecidas pelo governo como entidades reguladas e precisarão se cadastrar como provedoras de ativos virtuais na Secretaria de Prevenção à Lavagem de Dinheiro ou de Ativos (SEPRELAD).

A mesma obrigação também vai valer para P2P, já que a medida engloba qualquer pessoa ou empresa que for comercializar, administrar, intermediar, trocar ou guardar criptoativos para terceiros.

O aparato legal, portanto, deve diminuir a informalidade do setor cripto no Paraguai e servir de incentivo para que novas exchanges se estabeleçam no país.

Publicidade

A regulação também deve ser positiva para os mineradores de bitcoin. Hoje, a mineração no país não é uma atividade regulada; ainda assim, ela vem atraindo cada vez mais a atenção de mineradores ao redor do mundo, inclusive do Brasil.

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Imagem da matéria: Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

Câmara dos EUA aprova projeto de lei para frear criação de CBDC

O apoio à legislação ficou bastante dividido entre os partidos, com muito menos apoio dos democratas em comparação com outros projetos de lei envolvendo criptomoedas neste mês
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

Aprovação do ETF de Ethereum pode acontecer antes do esperado, diz Coinbase

Maior exchange de criptomoedas dos EUA, a Coinbase está confiante de que a SEC aprovará ETFs de Ethereum à vista muito em breve, apesar do pessimismo mais amplo
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

A volta do hype da GameStop desencadeou a criação de milhares de memecoins – uma delas saltou 1.900% na tarde passada