Imagem da matéria: Rússia bloqueia site de uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo
Foto: Shutterstock

O governo da Rússia passou a impedir que a população do país acesse o site da OKX, a terceira maior corretora de criptomoedas do mundo, segundo o ranking do CoinGecko.

A Roskomsvoboda, uma ONG que monitora a censura imposta na internet pelo governo russo, mostra que o IP da OKX foi adicionado à “lista negra” do Ministério Público do país na terça-feira (4), após decisão do gabinete do procurador-geral.

Publicidade
A plataforma Roskomsvoboda confirma o bloqueio do site da OKX na Rússia (Fonte: Roskomsvoboda)
A plataforma Roskomsvoboda confirma o bloqueio do site da OKX na Rússia (Fonte: Roskomsvoboda)

De acordo com o CoinDesk, o bloqueio do acesso ao site da OKX em território russo também aparece no banco de dados da Roskomnadzor, a agência russa que controla a internet do país.

O veículo, no entanto, não conseguiu encontrar a decisão do governo que impôs restrições ao site da corretora. Até o momento, a equipe da OKX também não se manifestou para dar mais detalhes sobre o que motivou o seu bloqueio no país.

O site da agência governamental Roskomnadzor informa que bloqueios a sites da internet seguem as determinações do artigo 15.3 da lei federal sobre Tecnologias e Proteção da Informação, que visa impedir o acesso da população a sites que promovem “atividades extremistas e informações sobre organizações proibidas na Rússia”.

Ao Coindesk, o fundador da ONG Roskomsvoboda, Artem Kozlyuk, sinaliza que a censura na internet pelo governo russo é comum e que, muitas vezes, nem mesmo os proprietários dos sites sabem o fizeram de errado para sofrer o bloqueio.

Publicidade

As criptomoedas na Russia

Em julho deste ano, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou uma lei que proíbe criptomoedas, como o bitcoin, de serem usadas como meios de pagamentos no país. Com a lei em vigor, as instituições financeiras que atuam no país estão obrigadas a recusar transações onde seja possível utilizar ativos digitais como “substituto monetário”.

A proibição aconteceu um mês depois de o Parlamento da Rússia, conhecido como Duma, aprovar em primeira votação o projeto de lei que estabelecia as novas obrigações.

A movimentação para criar novas barreiras para o avanço das criptomoedas na Rússia começou no início deste ano, quando o Ministério das Finanças enviou ao governo uma proposta de regulamentação do setor.

O ponto central do texto era impedir que ativos digitais fossem usados por russos para adquirir bens e serviços no país. Apesar disso, a lei não proíbe o uso de criptoativos como instrumentos de investimento, nem sua negociação em corretoras.

Publicidade

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

VOCÊ PODE GOSTAR
solana, criptomoedas,

Este evento vai fazer a Solana atingir US$ 400 este ano, projeta analista

Para analista da Merkle tree, a Solana pode disparar 170% este ano puxado por memecoins ligadas aos candidatos na eleição dos Estados Unidos
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas
SBF da FTX no Congresso dos EUA

Criador da FTX diz que divide presídio com assassinos e brinca que arroz virou moeda com “boas oportunidades” de arbitragem

Sam Bankman-Fried, fundador da FTX, falou sobre sua vida na prisão, a visão diferenciada que tem sobre o que poderia ter sido sua vida e sua tentativa de apelação da condenação
Vitalik Buterin na ETH Taipei 2024. Foto: Rug Radio

Como o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, mantém suas criptomoedas seguras

“Descentralize sua própria segurança”, diz Buterin – mas ele não usa uma cold wallet para suas próprias criptomoedas