Imagem da matéria: Ripple 'rouba' executiva da Mastercard para supervisionar expansão na Europa
Foto: Shutterstock

A Ripple, empresa por trás da criptomoeda XRP, anunciou nesta quarta-feira (30) a contratação da especialista em gestão de pessoas, Sendi Young, executiva que há poucos dias atuava pela divisão inglesa da Mastercard. Segundo o comunicado, Young ocupa agora na entidade o cargo de diretora administrativa para operações na Europa e será responsável pela supervisão da expansão da RippleNet, rede com foco em pagamentos transfronteiriços e carro-chefe da Ripple.

“O salto para as criptomoedas foi uma decisão fácil de ser tomada — esta tecnologia está conduzindo o futuro das finanças, e estou animada para começar”, comemorou a nova diretora da Ripple no Twitter.

Publicidade

Por sua vez, a Ripple não economizou elogios acerca da atuação profissional que possui mais de quinze anos de experiência em fintech, pagamentos e consultoria, destacando inclusive o sucesso mais recente obtido por ela quando liderou estratégia digital da Mastercard. “Sendi traz consigo sua profunda experiência industrial e regional, que será usada para desenvolver e impulsionar ainda mais o sucesso do cliente em toda a Europa”, ressaltou a Ripple.

“Estamos entusiasmados em trazer alguém que entende e compartilha a visão de Ripple”, comentou Asheesh Birla, gerente geral da RippleNet. Para ele, a chegada de Sendi representa avanços da rede na Europa, dada à sua experiência no setor de pagamentos e por saber conduzir como escalar um negócio de rede. 

Em seu comentário, Sendi enalteceu a tecnologia blockchain depois de ressaltar que ao longo da última década ela esteve na vanguarda da inovação em serviços financeiros e testemunhou como a tecnologia mudou drasticamente a forma como fazemos transações bancárias. No entanto, disse a diretora, os pagamentos subjacentes e a infraestrutura bancária continuam a ser um obstáculo à troca de valor sem atrito além das fronteiras e à inclusão.

“Acredito firmemente que o blockchain e as criptomoedas serão um divisor de águas para aprimorar as finanças de hoje, ao abordar suas principais ineficiências. Essas tecnologias podem tornar o sistema financeiro global mais justo, mais inclusivo e mais transparente”, concluiu Sendi, acrescentando que “isso é apenas o começo”.

Publicidade

Ripple na Europa

Segundo a Ripple, a Europa continua a ser líder em fintech e originação de pagamentos e, portanto, um mercado crítico para Ripple. Países como o Reino Unido, que forneceram diretrizes regulatórias claras sobre ativos digitais, disse a empresa, estão liderando a inovação em pagamentos e oferecendo novas oportunidades de crescimento regional.

“A Europa continua a fornecer um forte impulso para RippleNet, para clientes novos e existentes”, ressaltou a Ripple, citando alguns de seus novos clientes: Xbaht;  Lemonway; além se seu cliente de longa data, a londrina MoneyNetint, que tem construído novos corredores com a RippleNet, como o mais recentemente Brasil/Reino Unido, concluiu.

No mês passado, por exemplo, o Banco Nacional do Egito (NBE), maior instituição financeira ao norte da África, afirmou que vai usar os serviços da Ripple para transferências internacionais. A intermediação será feita pela LuLu International, exchange do conglomerado LuLu Group International, através da rede RippleNet.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Atlético-MG, Bahia, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama são times que integram a nova campanha da Chiliz
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

O que é restaking? Tendência polêmica do Ethereum agora é mercado de US$ 8 bilhões 

Protocolos de restaking que permitem gerar nova liquidez com tokens já travados na rede são vistos como “risco sistêmico” por Vitalik Buterin, criador do Ethereum
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional