Imagem da matéria: Regulador da Coreia do Sul investiga se funcionários estão investindo em criptomoedas
Foto: Shutterstock

A Comissão de Serviços Financeiros da Coreia do Sul (FSC), regulador financeiro da Coreia do Sul, decidiu investigar se seus próprios funcionários estão investindo no mercado de criptomoedas e obtendo vantagens ilícitas, conforme novas regras aplicadas recentemente. Segundo The Korea Herald nesta segunda-feira (26), os alvos são os funcionários encarregados de elaborar relatórios acerca do mercado de ações.

O órgão solicitou que sejam entregues até o dia 07 de maio um documento de cada departamento relatando se seus servidores têm investimento em criptomoedas. Além disso, relatou o site, funcionários disseram que eles foram alertados pela FSC para não negociarem criptomoedas por enquanto.

Publicidade

Desde março, quando começou a vigorar novas regras para o mercado de criptomoedas na Coreia do Sul, tanto cidadãos quanto empresas que operam no setor vivem sob intensa repressão do governo. As exchanges Binance e OKex, por exemplo, provavelmente se anteciparam ao novo jogo imposto pelas autoridades deixando o país recentemente.

As medidas mais rígidas agora exigem que as instituições financeiras sul-coreanas aumentem o monitoramento de retiradas de criptomoedas e relatem transações suspeitas à Unidade de Inteligência Financeira (FIU), a agência governamental que monitora fluxos ilegais de dinheiro.

As investidas do regulador geraram uma grande revolta que se transformou em uma petição online pedindo a renúncia do presidente da FSC, Eun Sung-soo, porque ele teria dito antes de ser eleito para o cargo que iria apoiar o setor emergente. Pelas leis sul-coreanas uma petição assinada por mais de 200.000 pessoas tem por direito uma resposta da Cheong Wa Dae (casa do governo coreano) no prazo de 30 dias.

Repressão às criptomoedas

Na semana passada, a agência notícias Yonhapi revelou que o departamento de arrecadação de impostos do governo de Seul, capital da Coreia do Sul, apreendeu cerca US$ 22 milhões (₩ 25 bilhões — won sul-coreano) em criptomoedas de centenas cidadãos e empresários inadimplentes após um cruzamento de dados com exchanges.

Publicidade

A ação ocorreu pouco tempo depois do governo da Coreia do Sul anunciar uma força-tarefa contra negócios ilegais com criptomoedas, como golpes e lavagem de dinheiro.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Solana sofre congestionamento por operações desenfreadas de bots

Solana sofre congestionamento por operações desenfreadas de bots

Alto número de operações de spam estão fazendo com que a Solana fique mais lenta e que transações não sejam processadas
Uniswap, venture, criptomoedas, investimentos, web3

Manhã Cripto: Token da Uniswap despenca 17% após alerta de processo da SEC e Bitcoin recupera os US$ 70 mil

CEO da Uniswap, Hayden Adams, disse não estar surpreso, “apenas irritado, desapontado e pronto para lutar”
Ilustração de mão segurando smartphone com logotipo da Toncoin

Toncoin (TON) bate recorde de preço e supera Cardano como 10ª cripto mais valiosa

O Toncoin (TON) da Open Network disparou nas últimas semanas e expulsou a Cardano do top 10 das criptomoedas
Imagem da matéria: Capiba: Recife lança moeda digital que gera recompensas para cidadãos

Capiba: Recife lança moeda digital que gera recompensas para cidadãos

Batizada em homenagem ao rio Capibaribe, a moeda social digital tem elementos de gamificação e seu funcionamento é todo pelo aplicativo Conecta Recife