Imagem da matéria: Receita Federal poderá compartilhar CPF e CNPJ com outros órgãos via blockchain
Foto: Shutterstock

A Receita Federal do Brasil irá compartilhar sua base de dados de CPF e CNPJ com órgãos da administração pública federal e outros poderes da União via blockchain ou outra tecnologia previamente definida.

A portaria que autoriza o procedimento foi assinada pelo secretário especial José Barroso Tostes Neto e publicada nesta terça-feira (18) no Diário Oficial da União. Apenas informações não protegidas por sigilo fiscal podem ser fornecidas.

Publicidade

“Fica autorizada a disponibilização de dados do CPF e do CNPJ por meio de fornecimento de réplicas, parciais ou totais, até 31 de dezembro de 2021, período em que o órgão ou entidade solicitante deverá adotar o mecanismo de compartilhamento de dados por meio de rede permissionada blockchain ou outro autorizado pela Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação (Cotec)”.

Os órgãos interessados nos dados devem enviar uma solicitação formal à Receita, contendo identificação, relação de dados solicitados, demonstração da necessidade do compartilhamento etc. A Receita terá 20 para analisar o pedido e disponibilizar ou não as informações.

Segundo a portaria, são as entidades que devem “arcar com todos os custos necessários à operacionalização do fornecimento das informações a serem disponibilizadas pela Receita Federal, independentemente do meio ou solução que venha a ser adotada”.

Outros dados, como Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF), Cadastro Nacional de Obras (CNO) e Cadastro do Simples Nacional também poderão ser compartilhados. Nesses casos, no entanto, a portaria não menciona a tecnologia que nasceu com o Bitcoin.

Publicidade

Blockchain e Receita Federal

Desde 2019, a Receita Federal trabalha com os projetos em blockchain b-CNPJ, que visa liberar para órgãos acesso à base de cadastros de identificação fiscal, e o b-CPF, uma base de compartilhamento de informações de pessoas físicas.

No início do ano, o Conselho da Justiça Federal (CJF) pagou R$ 83.888 mil para a Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência) liberar para o órgão acesso ao b-CNPJ.

Além disso, a Receita Federal também tem o b-Conect, base de informações em tecnologia de registro distribuído para troca de informações com países integrantes do Mercosul.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Números e letrs douradas sob um placa formam símolo do Real brasileiro

5 vantagens da tokenização de ativos do mundo real (RWA) | Opinião

Para o autor, a custódia de RWA tokenzados é um elemento crucial para a democratização do acesso aos investimentos