Imagem da matéria: Reality show quer ajudar pessoas a recuperarem criptomoedas perdidas
Foto: Shutterstock

A ITV, rede de televisão independente do Reino Unido, vai lançar em breve um reality show apenas com pessoas que compraram criptomoedas e de alguma forma perderam o acesso a suas carteiras — e que já tentaram de tudo para recuperá-lo. O intuito do novo jogo, portanto, é ajudar os participantes nessa batalha criptográfica com ajuda de profissionais, como descreveu uma das organizadoras em chamada no LinkedIn.

“Você está pronto para recuperar a senha da sua carteira criptografada por qualquer meio (legal) necessário?”, escreveu na rede social a diretora do casting, Jessica Jorgensen, que compartilhou seu email para que os interessados mandassem suas histórias. Ela discorreu:

Publicidade

“Estamos em uma busca em todo o país por pessoas que atualmente não têm acesso a suas carteiras de criptomoedas e estão à beira de perder seu dinheiro. Se você tentou de tudo para lembrar sua senha, mas está ficando sem tentativas de senha … e você adoraria a ajuda de especialistas treinados para orientá-lo e ajudá-lo … adoraríamos ouvir sua história”. 

Jorgensen, que tem no currículo casting para Fox, Discovery e Netflix, entre outras produções, ressalta que a seleção é nacional. Portanto, as inscrições só valem para moradores do Reino Unido. A data de lançamento do Reality bem com alguma premiação não foram divulgadas.

A ITV já produziu várias séries e programas de sucesso, como o show de calouros ‘Britain’s Got Talent’ e o game ‘Quem quer ser um Milionário?’. Por ser uma emissora focada em entretenimento, a TV aborda temas relacionados ao bitcoin e criptomoedas apenas esporadicamente em sua página de notícias, ITV News.

Em março deste ano, porém, o Bitcoin foi um dos temas da série ‘The Martin Lewis Money Show Live’. No episódio 24, os apresentadores Martin Lewis e Angellica Bell, debateram com especialistas os mitos e verdades por trás do maior ativo virtual do mundo.

Publicidade

Casos de perda de criptomoedas

Há vários casos de perda de chaves privadas de carteiras criptografadas, desde as mais complicadas, quando o disco rígido contendo os fundos é perdido, por e exemplo, às mais corriqueiras, como pensar que se pode gravar na memória entre 12 e 24 ́palavras chaves e assim não anotá-las em uma folha de papel.

Há casos também em que o único indivíduo que conhecia as chaves privadas morreu, como foi o caso de Gerald Cotten, fundador e CEO da QuadrigaCX. Ele morreu na Índia em 2018 e até então as chaves quentes da exchange canadense não foram localizadas.

Um dos casos mais conhecidos correu o mundo no início do ano. O programador Stefan Thomas guardou a senha de sua carteira no IronKey, um dispositivo chamado que dá ao proprietário apenas 10 chances de acesso. Na ocasião, Thomas já havia feito oito tentativas.

Mas a bomba vem agora — a carteira possui 7.002 bitcoin, o que poderia ser trocado hoje por R$ 1,2 bilhão (US$ 230 milhões). Os ativos, ele recebeu em 2011 como recompensa por ter feito o vídeo ‘What is Bitcoin’, que normalmente introduz as pessoas ao universo das criptomoedas. Na época, o valor dos ativos valiam cerca de US$ 7 mil.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas