Imagem da matéria: Quem é o famoso divulgador de pirâmides financeiras que voltou a ser preso em SC
De gravata verrmelha, Clair Berti, mais conhecido como Yatri, recebeu homenagem por divulgação da Telexfree

A Polícia Civil de Santa Catarina prendeu novamente no início do mês um dos maiores divulgadores de pirâmides financeiras do Brasil. Clair Berti, que também usa o nome de ‘Bernardo Yatri’, é investigado pelos crimes de estelionato e lavagem de dinheiro.

Além da Telexfree, comandado no Brasil por Carlos Costa e nos EUA por Carlos Wanzeler, Berti também captou investidores em outras esquemas como Unick Forex, Bbom e MinerWorld.

Publicidade

Clair Berti descumpriu prisão domiciliar

Conforme divulgado pela polícia no dia 02, um homem havia sido preso em Videira durante a 3ª fase da Operação Faraó. Informações no mandado de prisão preventiva que o Portal do Bitcoin teve acesso nesta terça-feira (06) revelam que se tratava de Clair Berti.

O pedido foi feito pelo Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina. Segundo consta no Banco Nacional de Mandados de Prisão, departamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o documento foi expedido no dia 30/09.

Foi atrás de novos investidores

Clair Berti foi preso por violar as medidas cautelares impostas pela Justiça após a prisão anterior, em setembro deste ano. Ele deveria cumprir prisão domiciliar no Meio Oeste catarinense, mas foi localizado em Videira, município a 450 quilômetros de Florianópolis.

Na ocasião, o delegado Eduardo Defaveri disse que um dos presos havia ido para o Litoral para conseguir novos clientes que passariam a se tornar vítimas futuramente.

Publicidade

Com Berti, foram encontrados R$ 8 mil, 3 notebooks, 2 computadores, 4 celulares, 3 quadros de luxo, uma espingarda calibre 22, um drone, entre outros bens. Segundo a polícia, houve ainda um imóvel sequestrado.

Além de conhecido suspeito, outra pessoa também foi presa preventivamente em Itajaí. Ela teve apreendidos três celulares, notebook e dinheiro.

Segunda prisão de Clair Berti

No mês passado, Clair Berti foi preso com uma quantia de R$ 105 mil. O dinheiro foi encontrado dentro de caixas, de calçados e até dentro do estojo de um violino.

No entanto, por questão de saúde, a prisão foi convertida em regime domiciliar mediante uso de tornozeleira eletrônica.

Telexfree: Divulgador da pirâmide financeira de volta à prisão em SC
Arma, dinheiro e drone de Clair Berti também foram apreendidos. Foto: Divulgação/PC

Atuou em várias pirâmides

No começo do ano passado, quando em atividade pela Unick Forex, Clair Berti tentou dar um ar de legalidade ao negócio que lesou milhares de pessoas.

Publicidade

Em um comentário, veiculado num vídeo no Youtube, posteriormente retirado do ar, ele disse: “Está cheio de pirâmides financeiras no mercado”. 

De acordo com seu histórico na Justiça, Berti é parte de vários processos que envolvem a Telexfree desde que o golpe veio à tona ainda em 2013. 

Como operava a Telexfree

Idealizado por Carlos Wanzeler, o esquema da Telexfree era a venda de pacotes de telefonia que não passava de fachada.

Para divulgar o produto, a empresa adotou um sistema de marketing multinível que custava US$ 50 (cerca de R$ 200) só de taxa de adesão. Os preços dos pacotes iam de US$ 289 a US$ 1.375.

Para obter lucro, o ‘divulgador’ teria que comprar e revender pacotes para quem quisesse entrar no negócio. Desta forma, ele ganhava um bônus por indicação.

Publicidade

A recompensa estimulava o crescimento da rede, mas que passaria a ser insustentável quando parasse de entrar pessoas, um desfecho certo em qualquer esquema de pirâmide, ou Ponzi.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Moedas de Bitcoin sobre mesa espelhada

Análise: o preço do Bitcoin está novamente sendo ditado pela política do Fed

“Análise dos últimos 40 dias revela uma maior alinhamento com as expectativas de taxa de juros para junho”, diz firma de análises CoinShares
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos