Imagem da matéria: Queda no preço faz pool de mineração de Bitcoin da BTCC fechar as portas
(Foto: Shutterstock)

A exchange de criptomoedas BTCC, com sede em Hong Kong na China, anunciou nesta terça-feira (06) o processo de encerramento da sua pool de mineração a partir de 15 de novembro.

De acordo com um comunicado no site da BTCC Pool Limited, a empresa diz que a pausa é necessária para reajustar os negócios.

Publicidade

“Lamentamos anunciar que devido a ajustes nos negócios a pool do BTCC vai fechar todos os servidores de mineração em 15 de novembro e encerrar as operações, indefinidamente, a partir de 30 de novembro”, diz a nota.

A empresa alertou os usuários para ficarem atentos às datas a fim de evitar perdas desnecessárias, realizando a mudança no poder de hashing da pool antes do dia 15/11 e informando o endereço de carteira até no máximo dia 20/11 para que recebam seus ganhos.

O pool da BTCC foi lançada em 2014 juntamente com a carteira de criptomoedas Mobi e uma exchange com apenas o par BTC/USD, reportou a Coindesk.

Em junho deste ano, visando um acordo de aproximadamente US$ 17 milhões, a pool, que representou 1,1% do poder de hashing do bitcoin, vendeu 49% de seu patrimônio para a também chinesa Value Convergence (VC) Holdings, diz o site.

Publicidade

E a coisa parece estar mesmo devagar. Hoje, o poder de hash da BTCC Pool não aparece na plataforma de dados blockchain.com, que mostra a estimativa de distribuição da taxa de hash entre as maiores pools de mineração.

A BTCC era antes conhecida como BTC China. Ela detinha o maior desempenho dentro do país quando, ainda em 2017, os reguladores começaram a banir o comércio de criptomoedas, relata a Coindesk.

De acordo com o site, em janeiro deste ano, a exchange foi comprada por um fundo de investimento blockchain baseado em Hong Kong, e, em julho, foi reinaugurada com um plano para emitir seus próprios tokens, diz a reportagem.

No anúncio de hoje, a empresa diz que acredita que tudo vai melhor no âmbito criptográfico.

“Acreditamos firmemente que os ativos de criptomoedas e a indústria de blockchain representados pelo Bitcoin continuarão a se desenvolver e melhorar. Nos veremos de novo!”.

Publicidade

Lucro com mineração de Bitcoin diminui

Um estudo realizado pela empresa de pesquisas financeiras Diar e divulgado no mês passado, revelou que a mineração de bitcoin gerou receita recorde, mas pouca lucratividade.

O relatório mostrou que a receita das empresas de mineração de bitcoin havia chegado a US$ 4,7 bilhões este ano, incríveis US$ 1,4 bilhão a mais que 2017.

No entanto, de acordo com a empresa, o lucro com os 54 mil novos bitcoins extraídos mês a mês diminuiu substancialmente.

A análise pontuou que enquanto o preço do bitcoin permanecesse 40% maior do que há um ano, uma série de fatores, incluindo aumento da concorrência e poder de computação, seriam responsáveis pelo criptoativo ser menos rentável do que antes.

Isso fragiliza os mineradores de menor potencial — a BTCC Pool Limited pode ter sofrido com isso — pois, segundo o relatório,  é criada uma situação que põe em perigo operações menores de mineração e coloca os maiores em vantagem na luta pela ‘sobrevivência’.

Publicidade

Esta situação de mercado fica, então, mais fácil a grupos sustentáveis de mineração, como a Bitmain, por exemplo. Mesmo assim, a maior mineradora do mundo já revelou que a empresa é mais dependente das vendas de seus chips de mineração (95% de suas receitas) do que qualquer outra coisa.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

Solana será a próxima criptomoeda a ganhar um ETF? Especialistas respondem

Veja também se Dogecoin, Toncoin e outras criptomoedas poderão futuramente estrear no mercado financeiro tradicional como o Bitcoin e o Ethereum
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Manhã Cripto: Bitcoin cai após Mt. Gox mover US$ 9 bilhões em BTC

A grande movimentação de Bitcoin pela Mt. Gox é um sinal de que, muito em breve, os investidores lesados pelo hack de 2014 serão ressarcidos