Imagem da matéria: Projeto DeFi entra em crise após criador da Tron sacar bilhões de dólares
Foto: Shutterstock

O projeto de finança descentralizada (DeFi) Aave está sofrendo uma grave crise de liquidez após um único investidor resolver tirar bilhões de dólares depositados nos pools de empréstimo do protocolo. Se trata do Justin Sun, criador da blockchain Tron (TRX) que ao longo dos anos se tornou uma figura polêmica no meio cripto

“Parece estar havendo uma estável corrida aos bancos (“bank run”) na Aave V2. Graças principalmente a Justin Sun”, tuitou o analista Igor Igamberdiev, um dos primeiros a notar os saques que começaram na sexta-feira (29).

Publicidade

Não está claro a quantia exata de criptomoedas que Justin Sun retirou dos pools da Aave, mas segundo o The Block, os valores estão em torno de bilhões de dólares. 

Nos dados compartilhados por Igamberdiev, é possível notar que aconteceram diversas transações de US$ 200 milhões e US$ 50 milhões em USD Coin (USDC), saindo dos pools da Aave para a carteira de Sun.

Aave está vulnerável? 

Um evento de bank run não é raro no meio cripto e geralmente acontece quando um investidor teme que suas criptomoedas estão em risco. 

No caso de Justin Sun, a decisão radical parece ter sido motivada por um boato que se espalhou na comunidade de que a Aave possuia no seu código a mesma vulnerabilidade que fez a Cream Finance ser explorada na última quarta (27) e sofrer um prejuízo de US$ 130 milhões.

Publicidade

Quem deu a entender que a Aave estava vulnerável foi Andre Cronje, o fundador da Yearn Finance. Posteriormente, o desenvolvedor principal do Yearn, banteg, esclareceu que a exploração tinha requisitos de liquidez muito específicos e que embora fosse um risco no passado, não era mais viável atualmente.

Já a equipe da Aave admitiu que havia uma preocupação sobre uma possível exploração no seu projeto quando xSUSHI era usado como garantia de empréstimos. No entanto, os testes feitos pelos desenvolvedores mostraram que qualquer invasor que tentasse esse ataque acabaria perdendo dinheiro. Mesmo assim, o projeto propôs que as funções que usavam xSUSHI fossem desativadas como medida preventiva.

O clima entre a comunidade da Aave e Yearn esquentou no Twitter e as acusações foram suficientes para gerar dúvidas sobre a segurança do projeto, como provou a massiva retirada de fundos de Justin Sun. 

Aparentemente, a decisão do empresário causou um efeito manada na comunidade DeFi e mais dinheiro começou a sair dos pools de empréstimo da Aave. Segundo os dados do DeFi Llama, o valor total bloqueado (TVL) no projeto desabou de US$ 17,8 bilhões na quinta-feira para US$ 11,9 bilhões neste domingo, uma queda de 33% em quatro dias.

VOCÊ PODE GOSTAR
Vitalik-Buterin-Ethereum

Vitalik Buterin se torna defensor do “comunismo degenerado”; entenda

Para o criador do Ethereum, o “comunismo degen” abraça abertamente o caos, mas ajusta regras e incentivos para fazer com que as consequências do caos estejam alinhadas com o bem comum
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

ETF de Ethereum tem 50% de chance de ser aprovado em maio, diz JP Morgan

O gigante bancário é o último a reduzir suas expectativas em relação à revisão das propostas da SEC para oferecer fundos vinculados ao preço do ETH
Imagem da matéria: Confira 3 criptomoedas que podem disparar com o halving do Bitcoin

Confira 3 criptomoedas que podem disparar com o halving do Bitcoin

O halving pode atrair a atenção dos investidores para projetos alternativos criados no ecossistema do Bitcoin
Imagem da matéria: PUPS sobe 81% em meio à briga por título de "primeira memecoin" do Bitcoin

PUPS sobe 81% em meio à briga por título de “primeira memecoin” do Bitcoin

A memecoin PUPS se vendeu como a primeira memecoin baseada na rede do Bitcoin, mas nem todos concordam