Imagem da matéria: Presidente do FED diz que relatório sobre criptomoedas e CBDCs está pronto
Presidente do FED, Jerome Powell (Foto: Wikipedia)

O tão aguardado relatório cripto do Federal Reserve está “pronto” e será divulgado “nas próximas semanas”, de acordo com Jay Powell, presidente do Fed.

O comentário foi feito durante o testemunho de renominação de Powell nesta terça-feira (11) ao Comitê Bancário do Senado Americano, em resposta a uma pergunta feita pelo senador Mike Crapo sobre o status do relatório.

Publicidade

“O relatório realmente está pronto”, afirmou Powell, acrescentando: “Espero que o divulguemos nas próximas semanas”. No entanto, Powell brincou: “Odeio dizer isso”, antes de fornecer uma previsão. O relatório já havia sido adiado antes.

Provavelmente, o relatório irá focar em moedas digitais emitidas por banco centrais (ou CBDCs, na sigla em inglês), que Powell afirmou que o Fed está analisando desde que a China lançou seu próprio yuan digital.

Mas é possível que o relatório também analise outras questões relacionadas a criptomoedas em vez de apenas CBDCs.

Powell também afirmou que o relatório pedirá por feedback do público e ainda não se sabe se irá oferecer orientações práticas.

A opinião de Powell sobre CBDCs

Powell frequentemente falou sobre CBDCs. Em novembro de 2019, ele havia dito ao Congresso que o Fed estava pesquisando CBDCs para uso comercial e doméstico.

Publicidade

Em fevereiro de 2021, Powell estava de bico fechado sobre CBDCs, mas disse que o Fed estava analisando “muito cuidadosamente” um dólar digital.

Em abril, o presidente do Fed foi perguntado sobre um possível plano para uma CBDC em meio ao rápido desenvolvimento do projeto de yuan digital pela China.

“É bem mais importante fazer isso da forma corretora em vez de fazer rapidamente ou sentir que precisamos nos apressar para chegarmos a conclusões porque outros países estão avançando”, disse ele na época.

A opinião de Powell sobre stablecoins

Embora Powell possa ter mantido suas cartadas fora de vista quanto o assunto são CBDCs, ele sempre opinou sobre stablecoins.

Publicidade

Em julho de 2021, ele deu seu testemunho à Câmara dos Deputados e afirmou que stablecoins devem ser reguladas “de formas comparáveis” a depósitos bancários e fundos mútuos de mercados monetários.

“Temos uma tradição neste país, onde o dinheiro do público é mantido no que deveria ser um ativo seguro”, afirmou, acrescentando que a estrutura regulatória para depósitos e fundos de mercados monetários “realmente não existe para stablecoins”.

Powell também mencionou Tether (USDT), provavelmente a stablecoin mais conhecida que, antes, afirmava ser lastreada em dinheiro físico mas, desde então, afirmou que grande parte de seu lastro vem de títulos comerciais.

“Títulos comerciais são obrigações a curto prazo de empresas e, grande parte do tempo, são uma categoria de investimentos, são muito líquidas. É tudo bom”, afirmou, mas acrescentou que “o mercado simplesmente desaparece” durante crises financeiras.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Executivo da Binance é transferido para prisão subterrânea na Nigéria 

A Justiça transferiu Tigran Gambaryan para presídio após fuga de seu colega da Binance que também estava detido na Nigéria
Imagem da matéria: O que reguladores e exchanges estão fazendo para melhorar a confiança no mercado cripto

O que reguladores e exchanges estão fazendo para melhorar a confiança no mercado cripto

Entre propostas como segregação patrimonial e prova de reservas, exchanges prometem segurança de diferentes formas enquanto o mercado aguarda a regulação
Tela de celular do Telegram

Tether (USDT) chega à rede TON e wallet do Telegram

Parceria entre Tether e Telegram visa expandir a atratividade da TON para um público mais amplo de usuários que não entendem de criptomoedas
Moeda de Tether (USDT) sob superfície lisa

Tether anuncia reorganização para ir além de sua stablecoin e cria quatro divisões

Mudança em sua estrutura visa ampliar o fornecimento de soluções de infraestrutura focadas na inclusão