moedas de bitcoin e ethereum sobre mesa envernizada
Shutterstock

Os preços das principais criptomoedas sobem nesta terça-feira (13) depois que um indicador de inflação dos EUA reforçou a crença dos traders de que o Federal Reserve (FED), o BC americano, possa encerrar o aumento das taxas de juros na importante reunião de amanhã (14).

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 4% nos 12 meses até maio, informou o Bureau of Labor Statistics (BLS) na quarta-feira, correspondendo às expectativas dos economistas.

Publicidade

O índice, que acompanha os movimentos de preços em uma ampla gama de bens e serviços, subiu 0,1% em maio na comparação mensal — após um aumento de 0,4% em abril e um aumento de 0,1% em março.

“Para mim, isso meio que define o tom para ‘silêncio na frente macro dos EUA’ pelo resto da semana”, disse o diretor de derivativos da Amberdata, Greg Magadini, ao Decrypt, descrevendo a impressão do CPI como um curinga em comparação com a reunião do FED ou o BLS. Índice de Preços ao Produtor, que deve cair amanhã.

Ativos digitais como Bitcoin e Ethereum subiram imediatamente após o relatório, aumentando 1,4% para US$ 26.300 e 0,8% para US$ 1.760 no último dia, respectivamente, de acordo com a CoinGecko.

Altcoins, como Polygon, Cardano e Solana também ficaram no verde, liderados pelo XRP, que registrou ganhos diários de 6,6% a US$ 0,55.

Publicidade

No entanto, os preços retrocederam apenas uma hora após a publicação dos dados. No momento de publicação desta matéria, Bitcoin (BTC) é negociado por R$ 127.692,62 (+0,13%) e Ethereum (ETH) por R$ 8.536,45 (-0,51%). Ripple (XRP) continua liderando o desempenho das principais criptomoedas, por R$ 2,58 (+2,55%); enquanto Cardano (ADA) lidera as perdas por R$ 1,35 (-1,00%).

Inflação nos Estados Unidos

O aumento dos custos dos abrigos foi o que mais contribuiu para o aumento do índice em maio, que subiu 0,6% mensalmente, informou o BLS. No entanto, o preço dos produtos e serviços relacionados à energia caiu 3,6% no mês passado, principalmente devido à queda no preço do óleo combustível.

Enquanto o FED manteve as taxas de juros próximas de zero em 2021 e manteve firme que a inflação era transitória enquanto a economia esquentava, o Banco Central dos EUA embarcou em uma campanha agressiva para domar a inflação em março do ano passado.

Elevando as taxas de juros para seus níveis mais altos desde 2007, o FED fez 10 aumentos consecutivos até agora em sua luta contra o aumento dos preços ao consumidor.

Publicidade

O relatório de terça-feira vem um ano depois que a inflação atingiu cerca de 9% em junho passado, o ritmo anual mais acentuado em quatro décadas — e muito acima da meta do Federal Reserve de 2%.

Como a inflação mostra sinais de arrefecimento constante, aumentou a expectativa entre os traders de que o FED poderia manter as taxas onde estão atualmente. De acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group, há 97% de chance de o Fed manter as taxas estáveis na quarta-feira, um aumento notável sobre os 75% do dia anterior.

Seria a primeira vez que o FED decidiria não continuar a apertar a política monetária em 18 meses. Ao aumentar as taxas de juros, o Federal Reserve encarece os empréstimos para empresas e consumidores — de cartões de crédito a empréstimos para carros — esfriando a economia.

Além de impactar a economia, os aumentos das taxas influenciam os preços dos ativos, sejam criptomoedas, ações ou títulos do Tesouro dos EUA. À medida que as taxas de juros aumentam, os chamados ativos de risco, como ações e criptoativos, normalmente caem, pois as reservas de caixa e a dívida do governo se tornam investimentos mais atraentes em comparação.

Na última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto, o presidente Jerome Powell sinalizou que aumentos adicionais nas taxas podem ser necessários para conter a inflação, mas ele disse que o banco central adotará uma abordagem dependente de dados para aumentar as taxas no futuro.

Publicidade

*Traduzido por Vini Barbosa com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Edificio do BCE

Manhã Cripto: Bitcoin segue alta e busca máxima histórica com corte de juros na Europa

Banco Central Europeu (BCE) reduziu 25 pontos percentuais de cada uma das suas três principais taxas de juros
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump se apresenta como ‘criptopresidente’ em evento de arrecadação de fundos

O candidato presidencial republicano dobrou sua postura pró-cripto durante evento em São Francisco, EUA