peter schiff falando ao microfone
Foto: Reprodução/Instagram

O economista americano Peter Schiff, empresário do ramo de ouro e famoso crítico do bitcoin, teve uma filial de seu banco de investimento Euro Pacific International fechada pelos reguladores de Porto Rico por falta de liquidez. Conforme descreveu no Twitter, ele não teve a chance de vender a empresa, devido a “falsas alegações” sobre sua má reputação na mídia.

Segundo um relatório do Associated Press de sexta-feira (01), autoridades deram um stop order nas atividades do banco como parte de uma investigação em andamento, com o capital do banco supostamente negativo em US$ 1,3 milhão. Por meio de uma thread na noite de domingo (06) no Twitter, Schiff fez um desabafo sobre a situação e alegou não haver irregularidades.

Publicidade

“Apesar de nenhuma evidência de crimes, os reguladores de Porto Rico fecharam meu banco por problemas de liquidez, em vez de permitir sua venda a um comprador altamente qualificado prometendo injetar capital muito além do que exige a regulação. Como resultado, as contas foram congeladas e os clientes podem perder o seu dinheiro”, tweetou Schiff.

Ele disse que o erro na decisão dos reguladores foi vincular falsas notícias sobre ele na internet à sua parte de 4% que receberia em um possível acordo. Segundo ele, se soubesse que isso seria um problema abriria mão. “Eu tive que colocar US$ 7 milhões nos últimos 2 anos para cobrir perdas operacionais devido às críticas sobre mim”, ressaltou. Ele acrescentou:

“Também custa uma fortuna administrar um pequeno banco. É por isso que eu nunca ganhei dinheiro. Os custos regulatórios são exorbitantes”. E concluiu:

“Estou sendo punido por minhas opiniões políticas. Mas eu tenho o direito constitucional de expressar minhas opiniões. O governo violou esses direitos ao me perseguir ilegalmente por expressá-los. Eles me privaram de US$ 17,5 milhões que eu estava prestes a receber com a venda do banco”.

Publicidade

No entanto, devido a seu histórico de críticas ao bitcoin, também acabou como alvo da comunidade do bitcoin. Depois do desabafo, os fãs do Bitcoin não perdoaram, já que Schiff — que também ficou famoso por prever a crise das hipotecas de 2008 nos EUA — chamou o bitcoin de bolha por várias vezes e sempre refutou os bitcoiners quando o assunto era o conceito do BTC como ouro digital.

“Agora você entende por que precisa do bitcoin?”, ironizou o usuário 2037 no Twitter.

https://twitter.com/btc2037/status/1543731094230556672

“Talvez você tenha que mudar sua perspectiva sobre as criptomoedas, porque as criptos resolvem isso muito bem”, escreveu o usuário Ian Alexandr.

“O Bitcoin corrige isso”, disse outro. 

Apesar de parecer irônico, o usuário The Black Swan Whisperer disse: “Eu diria que sua personalidade de vida pública entrou em conflito com seus negócios. É por isso que os bons empresários não saem por aí polarizando as pessoas. Pelo menos agora você poderá se concentrar 100% em sua vida pública”.

Em março de 2020, Peter Schiff expôs sua teoria sobre o bitcoin, que teria uma correlação positiva com ativos de risco e negativa com o ouro. Ele explicou na época:

Publicidade

“O Bitcoin é positivamente correlacionado a ativos de risco, como ações, e negativamente a ativos de reserva de valor, como o ouro. Quando os ativos de risco diminuem, o bitcoin desce mais. Mas quando esses ativos aumentam, o Bitcoin valoriza menos. Não há valor nisso nisso!”.

VOCÊ PODE GOSTAR
peter schiff falando ao microfone

O Bitcoin está em um mercado de baixa quando comparado ao ouro, afirma Peter Schiff

O analista financeiro e comentarista disse uma vez que o preço do BTC nunca chegaria a US$ 50 mil
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos cripto brasileiros ficam pela segunda semana consecutiva atrás apenas dos EUA em captação