Imagem da matéria: Polícia prende trader brasileiro que era procurado por golpe em clientes
Trader Péricles José Torres Galindo Filho foi preso em Goiás (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil de Goiás (PC/GO) prendeu na tarde de sexta-feira (21) o trader Péricles José Torres Galindo Filho, em cumprimento de um mandado de prisão expedido pela 1ª Vara da Comarca de Floriano, no Piauí. Ele é acusado de envolvimento em um golpe de pirâmide financeira que causou prejuízos em torno de R$ 20 milhões às vítimas. 

O suspeito foi preso por volta das 14h30 no Setor Balneário Meia Ponte em Goiânia-GO por policiais civis lotados na Delegacia Estadual de Capturas (DECAP) em apoio e compartilhamento de informações da GOI.

Publicidade

Segundo nota da polícia de Goiânia, o preso está sendo mantido na unidade carcerária da Delegacia Estadual de Capturas (DECAP) e aguarda transferência para Central de Triagem do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia para então ficar à disposição do Poder Judiciário.

Péricles foi indiciado por prática do crime de Estelionato, artigo 171 do Código Penal.

Mesma região da LJ Trader

Não se sabe se Péricles também está envolvido no caso da LJ Trader, suposto esquema fraudulento aplicado na cidade de Floriano, no Piauí. O negócio ruiu no começo do ano passado e deixou vários investidores no prejuízo.

Os sócios da empresa, Leonel Barbosa da Silva Júnior e Jonathas Micael Maximo da Costa, chegaram a admitir que tiveram que se esconder para fugir de ameaças. Na época, o 2º Distrito Policial da cidade de Floriano confirmou à reportagem que dezenas de pessoas procuraram a unidade para prestar queixas contra os traders.

Um investidor que pediu para não ser identificado, afirmou que o negócio comandado por Leonel e Jonathas oferecia 19% de rendimentos ao mês, que viriam de aplicações na Bolsa de Valores.

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”