Imagem da matéria: Polícia da Malásia prendeu 528 mineradores de bitcoin e confiscou R$ 65 milhões em equipamentos em 2021
(Foto: Shutterstock)

Autoridadades da Malásia enfrentaram um aumento drástico de crimes envolvendo a atividade ilegal de mineração de bitcoin no ano passado, o que resultou em 570 ocorrências, 528 prisões e cerca de R$ 65 milhões (54 milhões de Ringgit malaio) em equipamentos apreendidos.

Segundo o Malay Mail, entre os crimes registrados estão o roubo de eletricidade, golpes e até a propagação de incêndios. Para se ter uma ideia, em 2020 foram apenas 20 casos, 26 prisões e cerca de 1,5 milhão em equipamentos, disse o chefe de polícia Datuk Seri Abd Jalil Hassan nesta quinta-feira (17).

Publicidade

Hassan, que é responsável pelo Departamento de Investigação Criminal da região de Bukit Aman, comentou sobre os números durante um evento de descarte de itens usados ​​no roubo de eletricidade que ocorreu em Pahang, maior estado da Malásia.

Segundo Hassan, a maioria dos presos têm entre 18 e 30 anos, sendo o preso mais velho com 61. Ele acredita que os mineradores são atraídos com a promessa de altos lucros com mineração de bitcoin.

“A maioria dos suspeitos usava instalações comerciais isoladas ou escondidas do público, pois a atividade emite ruído e calor, além de causar frequentemente falta de energia devido ao alto uso de eletricidade”, disse o chefe de polícia.

Mineração na Malásia

Segundo o diretor da rede de energia Tenaga Nasional Bhd, pelo menos 7 mil casos de roubo de eletricidade foram registrados no país desde 2018. As regiões mais procuradas pelos mineradores são aquelas com abundância de energia, como Kuala Lumpur, por exemplo.

Publicidade

Ainda segundo Hassan, as autoridades policiais agendaram participação em algumas sessões na Câmara legislativa com a Procuradoria Geral da República para discutirem tais infrações de acordo com o Código Penal do país e a Lei de Fornecimento de Eletricidade, com o intuito de endurecer as penas dos infratores em caso de condenação.

“O TNB agora usa drones que podem detectar calor do ar em instalações suspeitas de cometer roubo de eletricidade para mineração ilegal de bitcoin, além de monitorar áreas que registram alto uso de eletricidade, mas com baixas leituras de medidores”, concluiu.

No ano passado, vídeos e entrevistas de autoridades policiais da Malásia revelaram como estava sendo o enfrentamento da mineração ilegal de bitcoin no páis. 

Em março de 2021, uma força tarefa desativou várias instalações clandestinas. Em julho, um vídeo mostrou milhares de mineradoras sendo trituradas por máquinas pesadas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
Imagem da matéria: Investidores aproveitam queda do Bitcoin para acumular ainda mais moedas

Investidores aproveitam queda do Bitcoin para acumular ainda mais moedas

As baleias de Bitcoin compraram avidamente a última queda; investidores de longo prazo agora aguardam a próxima alta para realizar lucros
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs