Imagem da matéria: Pareada ao euro, nova stablecoin Euro Coin (EUROC) chega ao mercado no final de junho
Foto: Shutterstock

A Circle, a emissora da stablecoin lastreada ao dólar americano USDC, está lançando um novo ativo digital, pareado agora ao euro, chamado Euro Coin (EUROC), informou a empresa nesta quinta-feira (16).

A nova Euro Coin será lançada no dia 30 de junho na blockchain do Ethereum, como um token ERC-20, mas a moeda deverá ganhar suporte em outras redes ainda este ano.

Publicidade

Em um comunicado à imprensa, a Circle afirma que a Euro Coin é totalmente apoiada por reservas em euros “mantidas de forma conservadora sob a custódia das principais instituições financeiras dentro do perímetro regulatório dos EUA, começando com o Silvergate Bank”.

“A Euro Coin está sendo emitida sob uma estrutura regulamentada para transmissão de dinheiro, sob os mesmos estatutos que regulam o USDC, com reservas totais em euros”, escreveu o CEO da Circle, Jeremy Allaire, em um tweet desta quinta.

Ele acrescentou que a Euro Coin terá “a mesma segurança, liquidez e transparência” que o USDC, a segunda stablecoin mais utilizada no meio cripto, com uma capitalização de mercado de US$ 54,5 bilhões.

Mais recentemente, o USDC foi lançado no Polygon, uma estrutura de interoperabilidade e escalabilidade criada para construir redes compatíveis com Ethereum.

Publicidade

“A Euro Coin expande as oportunidades para pagamentos, FX on-chain, financiamento comercial, comércio e casos de uso mais amplos de mercados de ativos digitais”, continuou Allaire. “O lançamento é simbólico de uma mudança nos mercados de criptomoedas para um valor de utilidade cada vez maior da infraestrutura blockchain”.

Onde negociar Euro Coin

De acordo com a postagem no blog da empresa, assim que as negociações forem liberadas, a Euro Coin estará disponível para investidores em exchanges de criptomoedas, como Binance.US, Bitstamp, FTX e Huobi Global, e protocolos populares de finanças descentralizadas (DeFi), incluindo Compound, Curve e Uniswap.

Outros parceiros incluem provedores de serviços de custódia, como Anchorage Digital, CYBAVO e Fireblocks, bem como a carteira de hardware Ledger e MetaMask Institutional, uma versão em conformidade com a instituição da popular carteira cripto.

“Há uma clara demanda de mercado por uma moeda digital lastreada ao euro, a segunda moeda mais negociada do mundo depois do dólar americano”, disse o CEO da Circle, Jeremy Allaire.

Publicidade

De acordo com Allaire, ao oferecer USDC e Euro Coin, a empresa “está ajudando a desbloquear uma nova era de troca de valor rápida, barata, segura e interoperável em todo o mundo”.

Embora a stablecoin da Circle lastreada ao euro seja lançada oficialmente apenas no final do mês, a empresa observou que os desenvolvedores podem começar a se integrar com o contrato inteligente da Euro Coin já hoje, antes do lançamento.

*Traduzido e editado com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

Merge Madrid: encontro Web3 promete unir Europa e América Latina em outubro

De 8 a 10 de outubro, pontos chave da cidade de Madri atrairão o ecossistema Web3 sob uma perspectiva de negócios, legal e técnica
Imagem da matéria: Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Gnosis (GNO) dispara 20% após lançamento de plano para reviver o token

Um programa de crescimento com aporte milionário de fundo cripto está sendo votado neste momento pelos usuários do GNO
Imagem da matéria: Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

Drenador de carteiras de criptomoedas encerra negócio após roubar mais de US$ 85 milhões

“Alcançamos nosso objetivo e agora, de acordo com o planejado, é hora de nos aposentarmos”, disseram os desenvolvedores do drenador de carteiras cripto
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo