Imagem da matéria: Compound se torna o primeiro protocolo DeFi a receber classificação de risco pelo índice S&P
(Foto: Shutterstock)

O protocolo Compound Treasury recebeu uma classificação de crédito B- do S&P Global Ratings, tornando-se o primeiro protocolo de empréstimos de Finanças Descentralizadas (ou DeFi, na abreviatura em inglês) na História a ser classificado por uma grande agência de crédito. O anúncio foi feito no início desta semana.

O Compound permite que recebedores tomem criptomoedas emprestado e mutuantes bloqueiem criptoativos em protocolos a fim de obterem um retorno sobre investimentos que oscila, dependendo da demanda por um ativo específico.

Publicidade

Embora Compound, como um todo, tenha US$ 5 bilhões em valor total bloqueado (ou TVL), segundo o site DeFi Pulse, o Standard & Poor’s apenas classificou Compound Treasury, um protocolo de baixo risco que aceita apenas depósitos em dinheiro e USDC, uma stablecoin lastreada no dólar americano.

Apenas clientes institucionais qualificados podem depositar dinheiro no Compound Treasury que, por sua vez, converte o dinheiro em USDC e o envia ao protocolo Compound por um retorno anual garantido de 4%.

Já que todos os ativos no Compound Treasury estão ligados ao dólar, S&P determinou que sua perspectiva é “estável”.

Porém, a agência citou, em um relatório, que também tinha “grandes fragilidades de classificação”, incluindo a “baixíssima base de capital da empresa, o risco regulatório associado a criptomoedas, um risco operacional considerável e um risco de complexibilidade e conversibilidade entre stablecoins privadas e moedas fiduciárias, bem como os possíveis obstáculos em gerar um retorno de 4%”.

Em abril, segundo o S&P, o Compound Treasury só tinha 20 clientes e US$ 180 milhões investidos.

Por esses motivos, S&P concedeu uma classificação B-, seis níveis abaixo de BBB- — a menor classificação no “grau de investimentos” concedida pela agência, e bem abaixo da categoria de “grau especulativo”, geralmente referida como “porcaria” (ou “junk”).

Publicidade

Ainda assim, a classificação continua sendo um grande reconhecimento de um pilar do possível poder de permanência do setor DeFi. Segundo uma publicação de Reid Cuming, gestor geral do Compound Treasury, debates contínuos com a S&P podem resultar em uma atualização na classificação.

“Ao longo do tempo, mercados financeiros tradicionais e DeFi vão se convergir”, tuitou Robert Leshner, fundador do Compound. “Esse é um grande marco histórico da convergência.”

 

A classificação acontece após um fim de semana em que grandes criptomoedas, incluindo o ether (ETH) e o bitcoin (BTC), ficaram 50% distantes de sua alta recorde. Ainda veremos quando as grandes agências de classificação vão abrir suas portas para criptomoedas que não tiverem ligação com ativos tradicionais.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Os maiores tokens de jogos lançados em 2024 – até agora

O Notcoin aparece na lista dos maiores tokens de jogos deste ano, ao lado de Pixels, Portal, Saga e muito mais
Moeda de Bitcoi sob mapa da América comd estaque para Venezuela

Venezuela quer desativar todas as fazendas de mineração de criptomoedas do país

O governador do estado de Carabobo afirmou que o governo está prestes a publicar um decreto que irá proibir a mineração de criptomoedas
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump agora aceita doações em Bitcoin e cumpre promessa com relação às criptomoedas

Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Solana, Shuba Inu e XRP estão entre criptomoedas aceitas pela candidato Donald Trump 
Imagem da matéria: As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

As criptomoedas estão se tornando políticas – e a Consensys quer ficar fora disso

Enquanto outras empresas gastam milhões em candidatos pró-cripto, Joe Lubin diz ao Decrypt que a Consensys resistiu ao impulso