Smartphone mostra logotipo da carteira MetaMask
Foto: Shutterstock

O mundo das criptomoedas é uma realidade da qual você não pode ficar de fora. Na prática, as diversas ferramentas disponíveis no mercado ainda são um processo complexo. Com este tutorial você aprenderá algo fundamental: criar e configurar a sua carteira Metamask, uma das opções mais populares e fáceis de usar do setor.

Metamask é uma hot wallet onde podemos guardar nossas criptomoedas e tokens não fungíveis (NFT) criados na blockchain do Ethereum. Vamos aprender como usá-la então?

Publicidade

Instalação e criação da carteira

Entre no site oficial do Metamask (metamask.io/download) e baixe a versão desejada dependendo do navegador que está usando, sempre se certificando de que está baixando a versão oficial da carteira.

Para este exemplo usarei o Google Chrome, porém para Android, iOS e outros navegadores a lógica será a mesma. Note que não há necessidade de baixar nenhum programa no computador, apenas uma extensão de navegador, ou um aplicativo de smartphone.

Então bora colocar a raposa para trabalhar! Vamos começar a configuração do zero clicando em ‘criar uma carteira’. O processo é rápido e simples. O botão ‘importar carteira’ será utilizado apenas se você já tiver uma carteira Metamask e deseja sincronizá-la no dispositivo. Para isso, basta inserir a senha de recuperação que explicarei em seguida.

Após clicar no campo ‘criar uma carteira’, o Metamask nos perguntará se queremos compartilhar alguns dados para melhorar a plataforma. Essa parte é completamente opcional. Você decide se quer ou não.

Publicidade

Muita atenção aqui! Agora entraremos em uma das partes mais importantes do tutorial: suas senhas. No Metamask existem dois tipos: uma para acessar o aplicativo e outra para acessar a carteira. Vamos entender.

A primeira é uma senha de no mínimo oito caracteres que serve para desbloquear o aplicativo sempre que você for utilizá-lo. Crie uma senha segura.

Provavelmente você já ouviu histórias onde alguém que perdeu para sempre seus bitcoins porque esqueceu o conjunto de palavras que dão acesso às moedas. Histórias como essa são verídicas e temos que ter muito cuidado e responsabilidade para não sermos mais um número nas estatísticas.

No mundo cripto, você é o único responsável pelo seu dinheiro. Não existem instituições centrais para as quais você pode reclamar se perder a frase de recuperação da sua carteira.

Publicidade

Na tela seguinte, o Metamask irá nos apresentar um vídeo explicando o que é a frase de recuperação.

A frase de recuperação, ou frase de backup, é um conjunto de palavras que utilizamos para nos conectar a nossa carteira, independente do dispositivo que estamos usando, ao contrário da senha anterior que serve apenas para desbloquear o app.

Guarde essa frase de maneira offline para, caso seus aparelhos sejam invadidos, você não ser vítima de hackers que podem querer roubar suas criptomoedas. Preferencialmente, guarde em um local que só você tem acesso. 

O Metamask gerou para mim as seguintes palavras como frase de recuperação: salmon street boil tourist crime gas much plunge effort quality accident torch. Elas são separadas por espaço único e não por vírgulas.

Atenção: a ordem das palavras importa. Estou compartilhando a minha pois não farei uso dessa carteira. Mais uma vez, nunca compartilhe a frase de recuperação com ninguém! Ela dá acesso a todo seu dinheiro, como já explicado.

Após gravar ou anotar a sua frase em um local seguro, organize as palavras na ordem gerada.

Essa foi a última etapa da criação da carteira. Simples, fácil, anônimo e sem burocracia

Funcionalidades da Metamask

Agora que você já criou a sua carteira Metamask, começaremos a brincadeira! Que tal aprender como configurar a carteira e explorar suas funcionalidades?

Publicidade

Abaixo está uma imagem de como é a tela principal do Metamask.

  • Você pode ver o endereço público da sua carteira logo abaixo de ‘Account 1’. É através deste endereço que você pode receber criptomoedas.
  • Em ‘comprar’ podemos utilizar dinheiro fiduciário para comprar cripto. Por enquanto no Metamask só é possível comprar com dólares, porém conseguimos comprar cripto usando o Real em outras corretoras.
  • Em ‘enviar’ podemos mandar moedas para outras carteiras. Basta saber o endereço público da carteira de destino e se a rede é compatível.
  • Em ‘swap’ conseguimos trocar criptomoedas por outras. 

Compatibilidades

O Metamask é uma carteira da rede Ethereum. Por padrão, você só conseguirá adicionar tokens da blockchain do Ethereum (padrão ERC-20 para moedas e ERC-721 para NFTs).

Por exemplo, não adianta escrever um texto em japonês se o único idioma da pessoa que vai lê-lo é português. Para ser mais prático: mandar um token da rede X para uma carteira que só consegue receber tokens da rede Y fará com que sua criptomoeda caia em um limbo, ou seja, desapareça para sempre. Fique atento com a compatibilidade.

Embora o Metamask seja uma carteira Ethereum por padrão, o usuário ainda pode usá-la para armazenar tokens de outras redes, como a Binance Smart Chain.

Como adicionar uma rede nova na Metamask

Adicionar uma rede nova na Metamask é um processo manual. No topo direito da sua carteira, vá em ‘Mainnet do Ethereum’ e em seguida clique em ‘Adicionar rede’. Neste exemplo, vamos mostrar como adicionar a Binance Smart Chain na Metamask, (lembrando que o processo é o mesmo para outras redes).

Para adicionar uma rede, você precisa saber as seguintes informações sobre ela: Nome, ID e URL da RPC. Símbolo da moeda e URL do Block Explorer são campos opcionais, mas é aconselhável preencher.

Para facilitar, esses são os dados que você precisa para adicionar a Binance Smart Chain no Metamask:

Nome da rede: Smart Chain

Novo URL da RPC: https://bsc-dataseed.binance.org/

ID da chain: 56

Símbolo da moeda: BNB

URL do Block Explorer: https://bscscan.com

Pronto! Agora você pode receber e enviar no Metamask os tokens padrão BEP-20 da Binance Smart Chain.

O endereço da sua carteira permanecerá o mesmo. Para trocar as redes, basta selecionar a que você deseja usar quando for enviar sua criptomoeda para o Metamask e se certificar que a rede está adicionada.

Publicidade

Fez tudo isso e sua criptomoeda não apareceu!? Você também pode importar seus tokens manualmente. Na tela inicial, clique em ‘Import Tokens’.

Será exibida a seguinte mensagem:

Para adicionar manualmente o token que deseja, você precisa saber qual é o endereço principal da moeda em questão. Caso não saiba, busque as informações sobre o ativo em fontes confiáveis, como os sites CoinMarketCap ou CoinGecko.

Neste exemplo, usarei o contrato da criptomoeda MATIC do Polygon, uma sidechain do Ethereum. Veja que também existe a possibilidade de se usar a rede da Binance Smart Chain.

Copiando o código do contrato como mostra a imagem acima, voltaremos na página de importação no Metamask e colocaremos o endereço no campo indicado.

Pronto! O Matic foi adicionado manualmente com sucesso na nossa carteira pela rede Ethereum.

Existem outras carteiras de criptomoedas disponíveis no mercado e muitas seguem o mesmo princípio de criação e configuração descrito acima. Verifique se a carteira é segura, guarde bem as suas senhas e desfrute do mundo cripto sem moderação.

Sobre o autor

Paulo Alexandre é estudante de Engenharia de Software no IDP, em Brasília. É investidor e apaixonado por tecnologia. Tem como missão ajudar as pessoas no revolucionário mundo das Criptomoedas e Blockchain.

VOCÊ PODE GOSTAR
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

ETFs de Ethereum: aqui estão todas as solicitações aguardando aprovação da SEC

O prazo de decisão da SEC para os produtos propostos com Ethereum varia de final de maio a início de agosto
Vitalik Buterin na ETH Taipei 2024. Foto: Rug Radio

Como o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, mantém suas criptomoedas seguras

“Descentralize sua própria segurança”, diz Buterin – mas ele não usa uma cold wallet para suas próprias criptomoedas
Imagem da matéria: Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Desafio do Ethereum é criar interoperabilidade entre segundas camadas, afirmam especialistas

Integrar as dezenas de redes de segunda camada é o próximo grande passo, tanto para programadores quanto usuários finais
Ilustração de correntes ilustradas com pequenos zeros e uns

Projeto para soluções do sistema carcerário via blockchain vence hackathon na Ethereum Rio

Freedom Chains visa que todo tipo de comportamento do preso seja registrado on chain para evitar corrupção ou injustiças