Imagem da matéria: País do Oriente Médio proíbe uso do Bitcoin e outras criptomoedas
Foto: Shutterstock

O governo do Kuwait, pequeno país do Oriente Médio com 4,2 milhões de habitantes, decidiu banir o uso de criptomoedas como o Bitcoin para pagamentos e investimentos feitos na região.

De acordo com uma determinação da Autoridade do Mercado de Capitais do Kuwait — órgão que regula o setor financeiro do país — emitida no início da semana e divulgada nesta quinta-feira (20) pelo CoinDesk, a proibição chega para supostamente coibir a lavagem de dinheiro no país.

Publicidade

Na mesma ordem, a entidade proibiu “absolutamente” a mineração de ativos digitais e o reconhecimento de qualquer criptomoeda como moeda descentralizada. O governo kuwaitiano também alertou a população que as empresas do país não têm permissão para fornecer nenhum tipo de serviço que envolva criptomoedas.

“Títulos regulados pelo Banco Central do Kuwait e outros títulos e instrumentos financeiros regulados pela Autoridade do Mercado de Capitais estão excluídos dessa proibição”, acrescentou a circular.

As proibições foram impostos após estudos sobre o setor cripto realizado pelo Comitê Nacional de Combate à Lavagem de Dinheiro e Financiamento do Terrorismo do Kuwait e visam atender às recomendações globais do Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI) para criptoativos, justificou o governo.

Embora o GAFI estabeleça algumas recomendações para governos quanto ao trato do mercado de criptomoedas, o órgão internacional nunca pediu ou recomendou que países banissem de forma definitiva o uso desses ativos.

Publicidade

Kuwait vs criptomoedas

A aversão do Kuwait com o setor cripto não é novidade. O país já estava na lista daqueles em que a proibição do uso de criptomoedas já estava implícita. Em 2021, o Banco Central do Kuwait (CBK) publicou um alerta sobre os riscos em investimentos em criptomoedas devido à falta de regulamentação do setor no país. 

A publicação fez parte de uma ação batizada de ‘Diraya’ que foi lançada em janeiro daquele ano visando a “conscientização financeira” da população.

“O CBK adverte contra a negociação de criptoativos, como Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, etc. Essas negociações apresentam um alto risco e uma série de consequências negativas para os revendedores em vista da natureza desses ativos e da alta flutuação de seus preços”, escreveu o órgão na época.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Dogecoin está se aproximando de uma "cruz dourada": o que isso significa?

Dogecoin está se aproximando de uma “cruz dourada”: o que isso significa?

Média móvel simples de 50 semanas (SMA) do preço spot da Dogecoin está atualmente em alta e pode passar barreira das 200 semanas
Imagem da matéria: Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Pump.fun: site que permite criar memecoin por apenas R$ 15 bate recorde de atividade

Entre os 14.500 tokens lançados na Solana por meio do pump.fun, milhares eram baseados na GameStop
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube