Imagem da matéria: O jovem que aplicou golpe de US$ 130 milhões preso no Brasil e deportado para Turquia
Mehmet Aydin, 29 anos. (Foto: Divulgação/Instagram)

No início de julho, a imprensa da Turquia só falava da extradição do fugitivo Mehmet Aydin, 30 anos, acusado de aplicar um golpe de US$ 130 milhões por meio de um esquema ponzi chamado Farm Bank, que parecia a Colheita Feliz, do Facebook. Ele foi preso no Brasil, mas o caso não ganhou muita atenção por aqui.

Aydin, presente na lista de procurados da Interpol, se entregou para o Consulado da Turquia de São Paulo no dia 3 deste mês. O advogado dele disse à Bloomberg que ele se rendeu pois temia pela vida. E o medo fazia sentido, já que o rapaz de ‘feições inocentes’, como cita veículos locais, lesou pouco mais de 100 mil pessoas antes de vir para a América do Sul. Algumas chegaram a tirar a própria vida.

Publicidade

A história do esquema ponzi começa em 2016. Depois de trabalhar um tempo como lavador de pratos, rapper e vendedor de óculos escuros, Adyn criou, com ajuda de um desenvolvedor, o game Farm Bank, um simulador de agricultura virtual que prometia rendimentos para aqueles que jogassem e investissem dinheiro no jogo. Quem indicasse outros usuários também recebia supostos lucros.

No início da empreitada, como costuma ocorrer em esquemas ponzi, os pagamentos eram feitos. Isso fez a agricultura virtual virar febre em toda a Turquia. Havia anúncios da novidade em jornais, internet e até na TV – famosos davam aval para o game, assim como ocorreu no Brasil em alguns casos.

De acordo com o Rest of World, publicação internacional focada em tecnologia, o sucesso foi tanto que políticos e líderes religiosos chegaram a comparecer em um evento promovido pelo novo game. Ao longo de 2017, o esquema chegou a ter inclusive franquias.

Caos e fuga para o Brasil

Em 2018, a pirâmide começou a ruir. Investidores invadiram fóruns da internet reclamando que não recebiam mais os pagamentos do Farm Bank. O governo entrou na jogada, pois descobriu que o dinheiro da empresa, segundo veículos locais, estava em contas em paraísos fiscais. Uma investigação criminal foi aberta e Aydin foi acusado de fraude.

Publicidade

No meio do caos, ainda conforme portais da Turquia, Aydin fugiu do país e foi viver no Uruguai. Um vídeo do golpista dirigindo uma Ferrari foi divulgado na internet. A Interpol foi acionada. Na metade de 2020, um escritório contratado pelas vítimas do criminoso, segundo a Bloomberg, descobriu que ele se mudou para São Paulo. Não há muita informação sobre a vida dele por aqui.

Na semana passada, mais de um ano depois de se mudar para o país, ele se entregou para o Consulado da Turquia. Antes disso, no entanto, Adyn mandou um vídeo para o jornal turco Sozcu. No material, o rapaz disse que é inocente e prometeu devolver o dinheiro de todo mundo, uma narrativa comum entre os golpistas, mas falsa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

Desenvolvedor da Solana rouba R$ 1,6 milhão de investidores para apostar em jogos de azar

“O que vier a seguir está nas mãos de Deus”, disse o dev após assumir o roubo
ilustração do famoso sapo pepe

PEPE salta 19% e bate recorde após boato de listagem na Coinbase e hype da GameStop

As últimas 24 horas foram uma tempestade perfeita para Pepe: Roaring Kitty voltou causando um boom das memecoins, ao mesmo tempo que se espalhou rumores de listagem na Coinbase
lupa mostra o logo da coinbase em uma tela de computador

Coinbase e CEO são alvos de nova ação coletiva nos EUA

Os denunciantes dizem que o modelo de negócios da Coinbase foi construído sob “mentiras” e “sonhos”
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões