Imagem da matéria: O casamento da Internet das Coisas com a tecnologia blockchain
(Foto: Shutterstock)

A tecnologia blockchain tem muito espaço para aplicação em criptomoedas, mas suas possibilidades econômicas vão muito além disso. Vemos sua utilização em outros dois principais formatos: na inovação e criação de novas tecnologias e patentes, e no aprimoramento de processos tecnológicos já existentes. Um desses aprimoramentos vem ocorrendo no setor de IoT.

IoT, sigla do inglês “Internet of Things”, ou Internet das Coisas, é um conceito que se refere à interconexão de objetos cotidianos em rede. O alinhamento digital desses objetos, como lâmpadas, portas, janelas, carros, eletrodomésticos, casas e prédios, possibilita a automatização, monitoramento, troca de dados e controle remoto em tempo real. Só o que é necessário é a conexão do objeto a sensores, à rede elétrica e à internet. 

Publicidade

Existem inúmeras aplicações para o conceito, tanto em escala industrial quanto pessoal/cotidiana. Contudo, surgem também riscos e desafios técnicos e sociais, especialmente relacionados à proteção de dados, privacidade e segurança. É aí que entra a tecnologia blockchain.

Benefícios do uso de blockchain em sistemas IoT

Sistemas IoT são sistemas autônomos. Eles conectam objetos à internet sem possuírem os componentes necessários para proteger os dados que circulam através deles.

Na verdade, esses sistemas aumentam ainda mais a demanda por segurança: ao interconectar vários dispositivos em um ecossistema na rede, eles multiplicam os pontos de vulnerabilidade e as chances de ocorrerem ataques de hackers e/ou roubos de dados.

Adicionalmente, caso a gestão do sistema opte pela instalação de um sistema de segurança extra centralizado, este também estaria sujeito a fraudes. 

Publicidade

A aliança formada entre uma blockchain e um sistema IoT resolve a maioria dos problemas dessa natureza: 

● Impede a duplicação de dados, rastreia, registra e valida as leituras dos sensores IoT. As transferências de dados podem ocorrer de forma ininterrupta;

● A troca de dados passa a ocorrer através de um dispositivo blockchain descentralizado, que é neutro e confiável, e não através de um sistema de segurança terceirizado;

● A arquitetura inerente das blockchains impede a modificação de dados, corrupção e fraudes;

● A eliminação de intermediários do processo de segurança reduz os custos operacionais;

● O uso de contratos inteligentes permite a automatização segura dos dispositivos IoT, aumentando a velocidade e as possibilidades de escalonamento dos mesmos;

● A blockchain realiza um registro permanente dos dispositivos

conectados, seus endereços e históricos operacionais, facilitando a manutenção do sistema IoT.

Investimentos e crescimento do mercado IoT/Blockchain

Os investimentos no desenvolvimento de aplicações blockchain para IoT são muito altos: em 2017, o site Statista estima que US$ 284 bilhões tenham sido injetados no setor. A projeção de gastos em IoT para 2023 é de US$ 1,1 trilhões.

Publicidade

Já um estudo recente do Research Dive afirma que, até 2026, o mercado global de Internet das Coisas em blockchain valerá US$ 5,8 bilhões. A região com maior crescimento relativo deverá ser a Ásia/Oceano Pacífico, com projeção de 94,8%.

O maior estímulo vem dos setores de infraestrutura e produção em países em desenvolvimento, como Índia, China e Coreia do Sul. Até então, as maiores taxas de crescimento vinham sendo observadas no mercado norte-americano. 

Até 2018, o setor com maior valor de mercado eram as indústrias energéticas e de bens de consumo, com US$ 5,1 milhões. Contudo, espera-se que o setor de desenvolvimento de cidades inteligentes domine o crescimento do mercado nos próximos anos, com projeção de crescimento de US$ 639 milhões até 2026.

São vários os estímulos de crescimento para o mercado IoT e blockchain. O maior deles é a progressiva adoção de sistemas IoT por cada vez mais indústrias de bens de consumo.

Isso gera uma demanda também crescente por segurança em IoT e pela otimização de linhas de produção e modelos de negócios globais, tarefas que demandam a utilização de blockchain.

Publicidade

Também entram na lista o uso crescente de contratos inteligentes e a inserção de blockchains em sistemas de identificação digital e em iniciativas governamentais. 

Alguns entraves ao crescimento desse mercado ainda são fatores como a falta de conscientização em torno da tecnologia blockchain e sua baixa aceitação. Contribuem para isso o aumento da latência, decorrente do aumento do número de nós das blockchains, e as incertezas regulamentares pela inércia governamental na maioria dos países.

Conclusão

Os sistemas IoT representam um remodelamento urbano e social inevitável, que dá sequência à popularização da internet nos últimos 20 anos.

A incorporação de funções automatizáveis em rede, para o lar e para as cidades, vem crescendo bastante e se tornando cada vez mais acessível.

Esse mercado tende a crescer muito nos próximos anos, especialmente atrelado à tecnologia blockchain. As blockchains trazem diversas soluções de segurança, escalonamento, automatização e velocidade para os dispositivos IoT, adequando-os a utilizações mais rigorosas e em larga escala.

Os países em desenvolvimento, como Índia, China e Coreia do Sul, deverão ser destaque no crescimento desse mercado nos próximos anos.

Publicidade

Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Naturalizado Brasileiro. Atua como Business Development Manager Brasil na Kucoin.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide