Imagem da matéria: Número de validadores de Ethereum que usam serviço que censura transações dispara 
Foto: Shutterstock

Flashbots, um serviço de infraestrutura alternativo do Ethereum usado por validadores que buscam lucros maiores, está dominando a nova versão proof-of-stake (PoS) da rede — algo que incomoda a comunidade preocupada com a crescente censura da segunda maior criptomoeda do mundo.

Segundo dados do painel de transparência do Flashbots compartilhados pelo The Block, o serviço é usado atualmente para criar 39% dos blocos de Ethereum, sendo que essa porcentagem era de apenas 12% em 15 de setembro, dia que a blockchain fez a troca de consenso ao passar pela Fusão (“Merge”, em inglês).

Publicidade

As críticas se concentram no fato da equipe do Flashbots parecer ser complacente demais com os reguladores americanos. O Flashbots deixou de incluir nos blocos sugeridos para validação as transações que passam pelo mixing de criptomoedas Tornado Cash, após o serviço ser incluído na lista de sanções do governo dos EUA em agosto deste ano.

Porcentagem de blocos propostos por dia pelo Flashbots MEV-Boost vs. outros serviços
Porcentagem de blocos propostos por dia pelo Flashbots MEV-Boost vs. outros serviços (Fonte: Flashbots Transparency dashboard)

A censura do Flashbots

As censuras do Flashbots foram trazidas à tona na semana passada por Toni Wahrstätter, pesquisador do Ethereum que notou que, dos mais de 19,4 mil blocos de Ethereum gerados após a Fusão usando Flashbots, nenhum continha uma transação conectada ao Tornado Cash. 

Isso já havia sido adiantado por Hasu, o líder de estratégia do Flashbots, que afirmou as restrições em agosto, dizendo: “O transmissor e o construtor de Flashbots são compatíveis com OFAC [Agência de Controle de Ativos Estrangeiros dos EUA] hoje e serão compatíveis com OFAC no futuro”. 

Esse posicionamento desagrada parte expressiva da comunidade do Ethereum, que recusa aceitar as sanções impostas pelo governo dos EUA ao Tornado Cash, e vê exagero na decisão da equipe por trás do Flashbots de censurar transações, uma vez que as autoridades não lhe pediram explicitamente para fazer isso.

Publicidade

Mas, como exposto pelos dados de adoção do Flashbots, os validadores podem estar mais preocupados com os lucros do que com impedir a censura na rede.

“É preocupante ver a rapidez com que o potencial de censura cresceu sem controle desde a Fusão, e seu potencial de piorar à medida que mais validadores optam por usar MEV-boost, a menos que a conscientização seja aumentada”, alertou no Twitter a empresa Labrys, criadora do MEV Watch, painel que rastreia os blocos de Ethereum com risco de terem sido censurados.  

De acordo com dados desta segunda-feira (3) da plataforma, 28% de todos os blocos do Ethereum pós-fusão foram complacentes com as sanções das autoridades americanas. 

Porcentagem de blocos de ETH compatíveis com a OFAC pós-fusão (Fonte: MEV Watch)
Porcentagem de blocos de ETH compatíveis com a OFAC pós-fusão (Fonte: MEV Watch)

O que é Flashbots e MEV-boost?

Flashbots é um operador de MEV-boost, mecanismo no qual validadores podem terceirizar a produção de blocos para ganhar recompensas maiores oferecidas pelos usuários, aumentando assim seus lucros. 

Publicidade

Como explica o desenvolvedor Jon Charbonneau em sua newsletter, o MEV-Boost roda em um software adicional — neste caso, Flashbots — que validadores podem executar em paralelo aos seus clientes tradicionais de Ethereum para consultar a construção de blocos fora da cadeia. 

Através do Flashbots, um validador pode receber pacotes de transações direto de usuários para inseri-las de forma direta no bloco. Desse modo, as transações não seguem o fluxo normal de ir para a rede pública a espera de validação.

O serviço pode ser útil para traders que querem se proteger de ataques MEV (“valor máximo extraível”), no qual robôs vasculham transações à espera de validação na blockchain para encontrar oportunidades de arbitragem.

Fazer transações através de Flashbots envolve um custo maior para o usuário, o que significa mais recompensas para os validadores. Isso ajuda a explicar o crescimento do número de validadores abraçando o serviço. 

Segundo estimativa do The Block, Flashbots oferecem atualmente um pagamento médio 0,12 ETH (US$ 147) por bloco ao validador, que ganharia cerca de 0,036 ETH (US$ 44) sem utilizar esse serviço.

Publicidade

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de um hacker de Ethereum

Plataforma DeFi do Ethereum recupera R$ 42 milhões após atender exigências de hacker

Uma exploração que ocorreu na rede de segunda camada do Ethereum, Scroll, fez com que milhões fossem drenados da Rho Markets
J.D. Vance.

Quem é J.D. Vance? Vice de Trump que tem mais de US$ 100 mil em Bitcoin

O senador e autor de best-sellers J.D. Vance parece ter entrado no movimento republicano a favor das criptomoedas
Imagem da matéria: Hamster Kombat: Veja o Daily Combo e Cipher Code desta terça (16)

Hamster Kombat: Veja o Daily Combo e Cipher Code desta terça (16)

Procurando o combo diário e o código cifrado de terça-feira, 16 de julho? Aqui está o que você precisa para ganhar moedas no jogo Hamster Kombat do Telegram
Imagem da matéria: Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Projeto irá ensinar blockchain e criptomoedas para povo indígena Paiter-Suruí

Um projeto na Aldeia Gamir, na Floresta Amazônica, tem como objetivo promover a alfabetização digital de indígenas da etnia Paiter-Suruí