Imagem da matéria: Mt. Gox começará a pagar credores em 2019 com Bitcoin, Bitcoin Cash e dinheiro
(Foto: Shutterstock)

Os credores da falida exchange Mt. Gox acreditam que seus ressarcimentos em Bitcoin (BTC) e Bitcoin Cash (BCH) —  e não em dinheiro —, são a “maneira mais simples e eficiente” de indenizá-los, diz o relatório dos advogados dos clientes, publicado pela Mt. Gox Creditors nesta quinta-feira (02).

Os mediadores também citaram a volatilidade do mercado de criptomoedas e observaram que trocar BTC por dinheiro poderia ter um impacto negativo no preço.

Publicidade

“Achamos que é desejável que o BTC e o BCH sejam enviados para bolsas nas quais muitos credores tenham contas ou possam abrir contas facilmente”, diz o documento.

Segundo o relatório, a Mt. Gox não será capaz de devolver os BTC dos acionistas, pois primeiramente serão ressarcidos os credores comuns. Os primeiros pagamentos deverão começar no verão japonês de 2019, um ano aproximadamente.

O plano de ressarcimento do montante atual da Mt. Gox, que é de 166 mil BTC e 168 mil BCH (cerca de US$ 1,3 bilhão e US$ 120 milhões,  respectivamente, nesta data), foi aprovado em junho deste ano, quando uma decisão da Justiça japonesa deu uma brecha para que os usuários que perderam seus Bitcoins os recuperasse ‘na mesma moeda’.

No entanto, a Mt. Gox tem uma quantidade significativa de dinheiro com as várias vendas de bitcoins que ocorreram ao longo de todo o processo, notou o Bitcoinist.

Publicidade

“Após o pagamento aos credores, o valores remanescentes em dinheiro deverão ser pagos também aos credores de BTC, sem a troca para a criptomoeda”, observou o documento.

A nota também menciona a possibilidade, ainda que “irrealista”, dos pagamentos serem feitos por meio de outras criptomoedas, mas que essa opção poderia afetar, e muito, todo o mercado criptoeconômico.

“Existe a possibilidade de que as trocas dessas outras criptomoedas por moedas fiat causem uma queda repentina no preço das altcoins. Portanto, essa possibilidade tem que ser analisada cuidadosamente”, diz um trecho do relatório.

A próxima reunião de credores está marcada para 26 de setembro de 2018.

A Mt. Gox, que já foi a maior exchange de Bitcoin do mundo, declarou falência em 2014 depois do roubo sofrido de mais de 850 mil BTCs.

Publicidade

Posteriormente, os credores entraram em um processo de anos em uma tentativa de recuperar seus fundos presos.

Desde então, corre o processo de restituição a fim de liquidar os criptoativos de milhares de usuários que aguardam indenização


Compre Bitcoin no Celular

A BitcoinTrade é a melhor plataforma para operar criptomoedas do Brasil.
Compre Bitcoin, Ethereum e Litecoin com segurança e liquidez, diretamente pelo app.
Baixe agora e aproveite, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito
Hacker com capuz sorri no escuro

“Fizemos besteira”: Gala Games confirma hack de de R$ 1,2 bilhão

Um invasor usou um exploit para cunhar e roubar 5 bilhões de tokens da Gala Games (GALA)
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”