Imagem da matéria: MP investiga por estelionato suposta de pirâmide financeira anunciada por Rodrigo Faro e Datena
Rodrigo Faro promove a Investimento Bitcoin durante programa na Record TV. (Foto: Reprodução)

A Investimento Bitcoin, empresa que prometia altos lucros com criptomoedas e foi promovida nos programas de TV do Rodrigo Faro e Luiz Datena, se tornou alvo de uma investigação por estelionato. O caso chegou ao Foro Central Criminal da Barra Funda no dia 31 de maio, mas não é uma ação penal em andamento.

No site do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) a Investimento Bitcoin consta como “averiguada” pela “Justiça Pública”, um antigo termo para se referir ao Ministério Público. A situação não se trata de um processo criminal em si mas de “Notícia Crime” informada ao juiz Fabio Pando de Matos.

Publicidade

Empresa de criptomoedas investigada

A apuração para saber se a Investimentos Bitcoin cometeu ou não o crime de estelionato, de acordo com o TJSP, está sendo acompanhada pelo Departamento de Inquéritos Policiais (DIPO) em Barra Funda (SP).

Fernando Henrique Cardoso Neves, advogado criminalista, professor e pesquisador do Laboratório Estado e Direitos Humanos da UFF (LEDH-UFF), explicou que “Notícia Crime” não é o mesmo que ação penal.

“Teria de ter o recebimento de uma denúncia (do MP) para haver uma ação penal estabelecida. Se não tem isso, não há ação penal movida pelo Ministério Público”, disse. 

Neves comentou que o termo “Justiça Pública” se refere ao Ministério Público e que já não está tanto em uso atualmente. Essa denominação era encontrada “em alguns processos criminais antigos para informar quem é que está processando o suposto criminoso”.

Publicidade

O criminalista, que também é doutorando em Sociologia e Direito pela UFF, mencionou que na ação penal não existe parte autora. O certo é que o MP oferece a ação penal. Ele esclareceu que esse caso pode ter sido fruto de uma investigação da própria promotoria.

“O MP faz investigações próprias e isso é liberado desde a resolução do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e do STF ter ratificado isso”.

Explicando Direito

O caso envolvendo a empresa Investimento Bitcoin na Justiça não significa que ela esteja sendo processada e muito menos por prática de pirâmide financeira. Estelionato é um crime diferente daquele que é cometido contra a economia popular. 

Tanto no estelionato quanto na prática de pirâmide, a pessoa é acusada de obter ganho de forma ilícita. Na pirâmide, porém, cabe a tentativa e o número de vítimas é indeterminado.

Publicidade

Ao implementar especulações ou processos fraudulentos, o suspeito de pirâmide tenta ganhar “em detrimento do povo”. Já no estelionato a ação é dirigida a determinada pessoa e não cabe a tentativa. Diferente de pirâmide, o suposto estelionatário tem de obter a vantagem ilícita.  

Um outro ponto que cabe esclarecer é sobre a existência ou não de processo contra a Investimentos Bitcoin. Com a nova lei de “juiz de garantias”, muitas regras de processo penal foram modificadas. Agora há a necessidade de informar ao juiz “a instauração de qualquer investigação criminal”. Foi exatamente isso que ocorreu nesse caso.

O objetivo é de estabelecer um controle a legalidade da investigação criminal e garantir os direitos fundamentais do acusado pelo juiz de garantias. Outra mudança é que esse juiz que participou da fase de inquérito e das investigações não será o mesmo que irá julgar o caso.

Investimento Bitcoin na mídia

Para conquistar as pessoas com a promessa surreal e inviável de lucros certeiros de até 7% ao dia, a Investimento Bitcoin adotou uma excelente estratégia: aparecer na grande mídia.

Ela foi, então, anunciada por apresentadores famosos como Rodrigo Faro (Record TV), José Luiz Datena (Band), entre outros, que por meio de seus programas divulgaram a empreitada. 

Publicidade

A empresa, no entanto, se tornou alvo de investigações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

O resultado foi que muitas pessoas aportaram seu capital, justamente, por acreditar nessas pessoas públicas e estão até hoje sem receber da empresa sequer os valores aportados.

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve