Imagem da matéria: Ministério Público cria grupo de trabalho sobre criptomoedas
Foto: Shutterstock

O Conselho Nacional do Ministério Público determinou a criação do Grupo de Trabalho para regulamentação de operações envolvendo criptomoedas. A medida foi publicada na edição desta terça-feira (29) do Diário Oficial da União.

O orgão irá atuar junto à Comissão de Defesa da Probidade Administrativa, mas seus membros irão acumular as funções e seguem no postos de trabalho onde já estão alocados.

Publicidade

Depois de um ano de funcionamento, o grupo de trabalho irá produzir um relatório das atividades realizadas e dos resultados alcançados, com o objetivo de propor boas práticas de atuação ao Ministério Público sobre criptomoedas.

O grupo será formado pelo procurador Thiago Augusto Bueno (Amazonas) e por nove promotores: Richard Gantus Encinas (SP), Ana Lara Camargo de Castro (MS), Amauri Silveira Filho (SP), Diogo Erthal Alves da Costa (RJ), Eduardo de Paula Machado (MG), Fabiano Gonçalves Cossemerlli (RJ), Frederico Meinberg Veroy (DF), Lister Caldas Braga Filho (SP) e Paula Ayres Lima (MG).

Iniciativa do Distrito Federal

O tema das criptomoedas tem entrado aos poucos no radar do Ministério Público. Em janeiro deste ano, o MPDF oficializou a criação da “Unidade Especial de Cryptoativos (Crypto)”, criada para investigar crimes, estudar a evolução da tecnologia dos ativos digitais e os seus impactos no campo jurídico.

Segundo comunicado do órgão, “trata-se da primeira unidade especial de cryptoativos do Ministério Público Brasileiro e de outras instituições do país”.

A ação foi fruto do trabalho de apuração da evolução tecnológica relacionada a criptoativos e seus impactos de natureza jurídica, feita por um grupo de trabalho, instituído em setembro do ano passado pela Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec).

Publicidade

MP e metaverso

Além disso, em março deste ano, a Escola Superior do Ministério Público de São Paulo promoveu um ciclo de palestras para membros e servidores do MP brasileiro que desejam conhecer o espaço Metaverso, remodelado com NFTs e criptomoedas, e o impacto global da Web 3.0.

Intitulado ‘Metaverso: um guia prático para o MP’, a iniciativa teve como foco a proteção dos direitos fundamentais.

De acordo com a nota do Ministério Público de São Paulo (MPSP), a iniciativa conta com o apoio da Escola Nacional do Ministério Público (CONAMP), do Colégio de Diretores de Escolas e Centros de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional dos Ministérios Públicos do Brasil (CDEMP). 

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin cai para US$ 60 mil; Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

Manhã Cripto: Bitcoin cai para US$ 60 mil; Trump defende criptomoedas e faz memecoin subir 155%

No Brasil, investidores reagem à decisão do Copom de reduzir em 0,25 ponto percentual a taxa básica de juros (Selic)
Estátua da justiça e martelo de juiz à frente de bandeira do Canadá

Canadá multa Binance em R$ 22,5 milhões por violar as leis de combate à lavagem de dinheiro 

Agência do governo menciona falta de registro e ausência de relatório de transações enquanto corretora operou no país
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça