Lente de aumento, bitcoin e computador
Foto: Shutterstock

O Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT) vai oficializar na próxima terça-feira (7) a criação da “Unidade Especial de Cryptoativos (Crypto)”, criada para investigar crimes, estudar a evolução da tecnologia dos ativos digitais e os seus impactos no campo jurídico. Segundo comunicado do órgão na última sexta (03), “trata-se da primeira unidade especial de cryptoativos do Ministério Público Brasileiro e de outras instituições do país”.

Para contemplar a unidade ‘Crypto’, uma solenidade está marcada para o mesmo dia, quando a procuradora-geral de Justiça do DF, Fabiana Costa, deverá assinar uma portaria endossando a diligẽncia, afirma o MPDFT. A ação é fruto do trabalho de apuração da evolução tecnológica relacionada a criptoativos e seus impactos de natureza jurídica, feita por um grupo de trabalho, instituído em setembro do ano passado pela Unidade Especial de Proteção de Dados e Inteligência Artificial (Espec).

Publicidade

O grupo, que inclusive acompanhou os estudos sobre uma Moeda Digital do Banco Central (CBDC) brasileira, é composto por procuradores e promotores de Justiça e por especialistas nas áreas de Proteção de Dados, Direito do Consumidor, Tecnologia da Informação, Segurança Institucional, entre outras, explica a nota do MPDFT.

O órgão também divulgou a iniciativa em um post no Twitter nesta segunda (06).

Atribuições da ‘Unidade Especial de Cryptoativos’

De acordo com o órgão na época em que foi anunciada a unidade especial, uma das frentes de atuação do grupo é investigar o uso de ativos digitais por organizações criminosas na lavagem de dinheiro e outros crimes.

Caberá à ‘Unidade Especial de Cryptoativos’, entre outras atribuições: elaborar treinamentos e manuais para os integrantes do Ministério Público, Poder Judiciário e Polícias; promover ações informativas que orientem a população do DF e do restante do país sobre o uso seguro dos criptoativos; e prestar suporte a promotores de Justiça do MPDFT em demandas envolvendo ativos digitais.

“A unidade também prestará apoio a outros Ministérios Públicos e Polícias em ações relacionadas a cryptoativos, além de gerenciar e operar ferramentas de rastreamento e monitoramento de ativos nas blockchains eventualmente adquiridas pelo MPDFT”, ressalta o MPDFT.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin e ethereum com gráfico ao fundo

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) supera US$ 72 mil com halving cada vez mais próximo; ETH dispara 6%

É a primeira vez que o Bitcoin bate a marca de US$ 72 mil desde meados de março
Imagem robótica surge em sala escura de informática

IA de Elon Musk tem a segurança mais fraca, enquanto chat da Meta se destaca, diz pesquisa

Pesquisadores usaram uma abordagem de manipulação lógica linguística para perguntar ao Grok como seduzir uma criança
Imagem da matéria: Avenged Sevenfold está transformando fãs de heavy metal em "Evangelistas da Blockchain"

Avenged Sevenfold está transformando fãs de heavy metal em “Evangelistas da Blockchain”

Plataforma descentralizada recompensa fãs do Avenged Sevenfold e gera recompensas por participarem de atividades ligadas à banda
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Agência federal de fiscalização dos Estados Unidos começa a olhar para games cripto

Comprar vidas extras ou ganhar tokens em um jogo do tipo play-to-earn equivale a um “banco em games e mundos virtuais”, diz agência