Imagem da matéria: Mineradores de ethereum estão usando notebooks com placas RTX 3000 na China
Foto: Reprodução/Twitter

Os mineradores de ethereum têm buscado alternativas na mineração caseira de criptomoedas por conta da escassez de máquinas apropriadas para a atividade. Neste novo cenário, os notebooks entram em cena, principalmente aqueles cujas séries contêm placas RTX 30.

Vários exemplos de como funciona um conjunto de mineradoras nessa configuração foram compartilhados nas redes sociais nos últimos dias. Mas também há vários tutoriais no Youtube sobre o assunto. Contudo, o que pode virar moda devido à escassez de emprego —ou pela procura de uma renda extra, pode não dar certo onde o custo de eletricidade é alto.

Publicidade

Segundo o site Wccftech, apenas notebooks GeForce RTX 3060 pode produzir em média 0,000265045 ETH por hora (cerca de R$ 2,20), considerando uma taxa de eletricidade de cerca de 0,54 yuans por kwh — aproximadamente US$ 0,084 ou R$ 0,45.

O lucro líquido para a rig de mineração de 20 notebooks pode ser de US$ 74 mil por ano com um ROI de aproximadamente 30% ao mês, que daria para recuperar o valor investido de cerca de US$ 20 mil “em até 3 meses e meio”, disse o site.

Não está claro pelas imagens e descrição se o minerador comprou os laptops especificamente para minerar ethereum ou se está apenas reaproveitando laptops de uma empresa ou escola, por exemplo.

No entanto, antes de investir e entrar de cabeça na mineração, deve-se atentar aos custos de eletricidade, que varia de região para região. No Brasil, por exemplo, o preço por kwh pode ser mais que o dobro do praticado na China.

Publicidade

Mineração de bitcoin

Nos últimos dias, o preço do Ether disparou, atingindo nova alta histórica ao bater US$ 1,7 mil, tornando sua mineração mais lucrativa. Na última quinta-feira, por exemplo, a Glassnode mostrou que a mineração de Ethereum em todo o mundo gerou uma receita de US$ 53 milhões — US$ 10 milhões a mais do que os mineradores de bitcoin ganharam no mesmo dia.

No geral, os fabricantes de equipamentos de mineração de bitcoin estão sofrendo com uma escassez global de chips, principalmente os produtores da China, onde se concentra a maior parte do mercado.

Por conta da escassez de máquinas e do preço do bitcoin nas alturas, a mineração no mercado secundário está em alta, ou seja, muitos mineradores estão recorrendo a máquinas usadas que ainda podem dar algum lucro, como os notebooks.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Imagem da matéria: BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

BNDES planeja lançar em agosto o piloto da Rede Blockchain Brasil

Blockchain deve chegar com casos de uso: diploma digital pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e uma cadeia de custódia de provas
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin voltam a captar mais US$ 100 mi por dia nos EUA; Ex-diretor da FTX pede 18 meses de prisão

Mercado também começa a se preparar para veredito final da SEC sobre os ETFs de Ethereum à vista