Imagem da matéria: Mineradores de Ethereum faturam US$ 3,5 milhões em apenas uma hora
Foto: Shutterstock

Os mineradores de Ethereum acumularam US$ 3,5 milhões em uma única hora na sexta-feira (05) — um novo recorde, segundo dado no site de análises Glassnode. 

Os dados publicados neste sábado mostraram que a receita dos mineradores de ETH disparou, assim como o preço da criptomoeda, que atingiu sua alta histórica quando bateu US$ 1,7 mil.

Publicidade

O recorde fez com que os mineradores de Ethereum tivesse o momento mais lucrativo até hoje.

Os mineradores de Ethereum, que na verdade são computadores muito potentes, ganham dinheiro executando um software que resolve questões matemáticas complexas para verificar transações no blockchain do ativo digital.

O blockchain da Ethereum recompensa os mineradores a cada novo bloco minerado. Contudo, os US$ 3,5 milhões feitos em apenas uma hora não são o lucro líquido. Isso porque tem que subtrair o custo gasto com energia elétrica para operar as máquinas e os ventiladores, bem como os custos das próprias máquinas mineradoras.

Ainda assim, os dados revelados são uma ótima notícia para os mineradores e a prova de que a mineração em blockchain é uma maneira de ganhar muito dinheiro. Na quinta-feira (04), a Glassnode mostrou que a mineração de Ethereum em todo o mundo gerou uma receita de US$ 53 milhões.

Isso é cerca de US$ 10 milhões a mais do que os mineradores de bitcoin ganharam no mesmo dia, de acordo com dados da Glassnode. 

Publicidade

Mas nem todos os dias são tão lucrativos. No dia 01 de fevereiro, os mineradores de bitcoin acumularam apenas US$ 29 milhões em receita. Em 13 de janeiro, os mineradores de Ethereum tiveram uma receita de cerca de US$ 20 milhões. 

Como o Ethereum é descentralizado, os usuários têm que pagar altas taxas, que não são nada baratas e geralmente aumentam quando há muita atividade no blockchain.

Também na quinta-feira, os usuários do Ethereum pagaram em média US$ 23 por transação, de acordo com dados da BitInfoCharts. O mesmo ocorreu com o Bitcoin, quando no mesmo dia os usuários pagaram em média US$ 17 por transação, um dos números mais altos já registrados.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem por detrás de uma pessoa algemada

Interpol prende hacker que roubou R$ 260 mil da Polícia de Buenos Aires e lavou fundos com USDT

Liderado por um venezuelano, preso nos EUA, o grupo roubou R$ 8 milhões de entidades argentinas através de um malware de origem brasileira
Costas de um policial de Hong Kong

Empresário e filho se entregam à polícia após sequestrarem investidora de criptomoedas

A dupla teria tentado acertar as contas com a mulher de 55 anos que teria intermediado um investimento de cerca de R$ 10 milhões em criptomoedas
Estátua da justiça e martelo de juiz à frente de bandeira do Canadá

Canadá multa Binance em R$ 22,5 milhões por violar as leis de combate à lavagem de dinheiro 

Agência do governo menciona falta de registro e ausência de relatório de transações enquanto corretora operou no país
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram