Mineração
Shutterstock

Celsius Mining, a subsidiária que minera bitcoin (BTC) da infame credora de criptomoedas Celsius Network, uniu-se à sua empresa-mãe no pedido de recuperação judicial.

Após um mês de incertezas e especulações sobre o futuro da empresa, a Celsius (credora) anunciou ter iniciado um procedimento voluntário de recuperação judicial do tipo “Chapter 11” na noite de quarta-feira (13).

Publicidade

Uma recuperação judicial do tipo “Chapter 11” – referência ao capítulo da Lei de Falências dos EUA – propõe um plano de recuperação sob intervenção judicial para manter a empresa operando e pagar os credores ao longo do tempo.

Em seu comunicado, a credora afirmou que “algumas de suas subsidiárias” também deram início ao processo, pois a Celsius Mining e seis outras entidades afiliadas aparecem na lista de empresas que visam a recuperação judicial, de acordo com documentos do tribunal.

É importante mencionar que a Celsius Mining havia enviado uma declaração de registro à Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (ou SEC, na sigla em inglês) para realizar uma oferta pública inicial (ou IPO) em maio — um mês antes de sua empresa-mãe congelar saques em sua plataforma.

A Celsius esperava que a declaração de registro fosse efetivada quando a SEC finalizasse sua revisão. Porém, o pedido de recuperação judicial iniciado pela empresa com sede em Nova Jersey está praticamente pondo um fim a esses planos.

Publicidade

A Celsius supostamente investiu US$ 500 milhões em suas operações de mineração, incluindo US$ 200 milhões usados pela empresa em equipamentos de mineração e participações em empresas de mineração de bitcoin, como Core Scientific, Rhodium Enterprises e Luxor Technologies, segundo um comunicado de junho de 2021.

Em março, a Celsius Mining assinou um acordo de colocação de 100 megawatts (MW) com a empresa australiana de mineração Mawson Infrastructure (ou MIGI) para o fornecimento de um centro de dados que hospeda o hardware de mineração da Mawson.

Sob os termos do acordo, a Mawson emitiu 3,85 milhões de títulos de garantia à Celsius que podem ser exercidos por uma ação ordinária a US$ 6,50.

Qual será o futuro da Celsius?

A Celsius se tornou a terceira grande empresa de criptomoedas a entrar com um pedido de recuperação judicial nas últimas semanas, seguida de Three Arrows Capital (ou 3AC) e Voyager Digital.

Publicidade

Sobre a iniciativa, o CEO da empresa, Alex Mashinsky, comentou que era “a decisão certa para a nossa comunidade e empresa” em meio à crise de liquidez que a forçou a suspender operações em junho.

A credora passou o último mês pagando empréstimos e dívidas pendentes que totalizavam US$ 1 bilhão e, segundo a publicação mais recente no blog da empresa, agora está confiante de que a reestruturação financeira a concederá “a melhor oportunidade para estabilizar o negócio”.

Em relação aos saques, a empresa disse que, embora pretenda apresentar um plano que “restaure a atividade pela plataforma, devolva valor aos clientes e forneça escolhas”, não está “solicitando autoridade para que clientes realizem saques neste momento”.

“Empréstimos pendentes originados pelas afiliadas da Celsius vão continuar sendo oferecidos. Datas de vencimento, chamadas de margem e pagamentos de juros vão continuar [sendo fornecidos] assim como no passado”, acrescentou.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Atlético-MG, Bahia, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama são times que integram a nova campanha da Chiliz
Mineração

Mineradores de Bitcoin disputam mercado com Inteligência Artificial antes do halving, diz Bernstein

Um novo relatório da empresa de investimento destaca o aumento da concorrência entre dois setores que exigem energia e poder de processamento
Imagem da matéria: Bitcoin deve cair mais após o halving, avalia JPMorgan

Bitcoin deve cair mais após o halving, avalia JPMorgan

Avaliação do JPMorgan é que o Bitcoin está sobrecomprado e que o mercado já precificou o halving nos últimos meses
Silhueta de pessoa jogando videogame À frente de TV

Agência federal de fiscalização dos Estados Unidos começa a olhar para games cripto

Comprar vidas extras ou ganhar tokens em um jogo do tipo play-to-earn equivale a um “banco em games e mundos virtuais”, diz agência