Imagem da matéria: Minerador de bitcoin adiciona novo bloco à rede em menos de um segundo e lucra R$ 690 mil
Foto: Shutterstock

Um pool de mineração de bitcoin realizou um feito peculiar na tarde de quarta-feira (6): adicionar um bloco na rede menos de um segundo depois do bloco anterior, faturando no processo a recompensa integral de 6,25 BTC, sem precisar validar uma transação sequer.

O bloco onde isso aconteceu foi o 743872, minerado pelo SlushPool às 16:03:47 de ontem, conforme notou primeiro no Twitter a empresa de mineração Braiins.

Publicidade

Praticamente neste mesmo horário, mas com milissegundos de antecedência, o Poolin tinha acabado de adicionar o bloco 743871 na rede do bitcoin, contendo 3,1 mil transações.

Ao incluir esse número de transações no seu bloco, o Poolin ganhou 0,23 BTC com taxas cobradas dos usuários, cerca de R$ 25,5 mil na cotação daquele momento.

Já o lucro do SlushPool com o bloco se limitou apenas a recompensa padrão de 6,25 BTC, sem nenhum lucro com taxas já que a única transação incluída no bloco foi a coinbase, que representa o BTC recém-criado indo para a carteira do minerador como recompensa.

Ao ser capaz de resolver o bloco em um tempo recorde, os mineradores do SlushPool lucraram cerca de R$ 690 mil em bitcoin.

Publicidade

Adam Back, fundador da Blockstream e um importante desenvolvedor na comunidade do bitcoin, comentou o evento no Twitter: “Bloco vazio também, muito rápido para validar o bloco anterior e criar um novo candidato a bloco!”.

Os misteriosos blocos vazios de bitcoin

Embora o evento descrito acima chame atenção, ele é mais comum do que muitos imaginam.

Menos de 24 horas antes do SlushPool minerar o bloco vazio, o pool ViaBTC havia feito a mesma proeza ao incluir o bloco 743813 na rede e lucrar 6,25 BTC sem validar uma única transação no processo.

Conforme especialistas do mercado brasileiro já explicaram ao Portal do Bitcoin no passado, blocos vazios geralmente são incluídos na blockchain de forma aleatória, quando um minerador tem sorte e consegue encontrar um bloco em um curto intervalo de tempo. Afinal, resolver um bloco de bitcoin é um processo repetitivo de tentativa e erro.

Quando o minerador encontra a solução muito rápido, pode não haver tempo de organizar as transações que deveriam ser incluídas no bloco. Mas vale lembrar que alguns mineradores podem não incluir transações de propósito para não perder tempo enquanto tentam a sorte para minerar um bloco vazio, como uma espécie de loteria.

Publicidade

O protocolo do bitcoin estabelece que um novo bloco deve ser gerado a cada dez minutos, mas esse intervalo de tempo vai variar dependendo do estado da rede. Fatores como o número de transações à espera de confirmação no mempool e a quantidade de mineradores disponíveis para validá-las podem provocar alterações.

Como esse processo é aleatório, o tempo de diferença entre os blocos pode fugir do padrão: seja um tempo mais longo, como duas horas de intervalo entre os blocos, ou muito curto, como milésimos de segundos, como ilustrou o caso de hoje.

Talvez você queira ler
Uma pessoa acena com uma das mãos em sinal de pare

Filipinas acusa Binance de operar sem licença no país

Segundo os reguladores, quem promover o acesso à corretora também pode ser responsabilizado criminalmente com multa e prisão
Imagem da matéria: Illuvium: Tudo o que você precisa saber sobre o promissor ecossistema de jogos NFT

Illuvium: Tudo o que você precisa saber sobre o promissor ecossistema de jogos NFT

Illuvium é um mundo de fantasia impulsionado por NFTs, repleto de criaturas e mundos para explorar. Vamos conhecer um pouco mais desse universo.
Imagem da matéria: Retorno da LUNA? Tokens do ecossistema Terra disparam até 40% no dia

Retorno da LUNA? Tokens do ecossistema Terra disparam até 40% no dia

As moedas do ecossistema Terra decolaram após a injeção de US$ 15 milhões no ecossistema DeFi da rede pela Terraform Labs
Imagem da matéria: 12ª edição do SP Crypto Hub tem edição marcada pela celebração do novembro negro

12ª edição do SP Crypto Hub tem edição marcada pela celebração do novembro negro

Com o tema #Power, o evento segue com o propósito de trocar conhecimento sobre web3