Imagem da matéria: Miami busca atrair mineradores de criptomoedas enquanto Nova York planeja proibição
Foto: Shutterstock

O estado de Nova York, nos Estados Unidos, recebeu na segunda-feira (03) um projeto de lei que quer proibir a mineração de bitcoin e outras criptomoedas na região. 

A proposta foi apresentada pelo senador Kevin Parker ao Comitê de Conservação Ambiental do Senado, e caso seja aprovada, a mineração se torna ilegal no estado por três anos. 

Publicidade

O objetivo é que durante esse período de restrição, os regulares avaliem os impactos da atividade no meio ambiente. Os centros de mineração que atuam no território seriam monitorados por especialistas que devem concluir se a atividade prejudica ou não as metas de emissão de gases de efeito estufa pré-estabelecidas pelo estado.

O projeto se preocupa que o uso excessivo de energia considerada suja na mineração pode estar afetando a água, ar e a vida selvagem da região. “Os centros de mineração de criptomoedas são uma indústria em expansão no estado de Nova York, muitas vezes, mas não exclusivamente, localizados em usinas de combustível fóssil desativadas ou convertidas”, diz trecho do projeto.

Por depender de um grande consumo de energia, o texto afirma que “a mineração de criptomoedas ameaça não apenas os objetivos climáticos de Nova York, […] mas também a política energética global, como o Acordo de Paris”.

Como medida de segurança, a proposta pede que todas as fazendas de mineração interrompam as operações por três anos enquanto é produzido um estudo completo. No final do prazo, os reguladores devem apresentar um relatório ao público. 

Publicidade

Agora o projeto de lei será analisado pelo Comitê de Conservação Ambiental e caso seja aceito, vai para votação no Senado antes de receber a aprovação final do governador Andrew Cuomo.

Miami sai em defesa dos mineradores

A mineração de bitcoin é particularmente forte no interior do estado de Nova York, onde empresas como Greenidge Generation, conseguem minerar uma média de 5,5 bitcoins (R$ 1,6 milhão) todos os dias, segundo o CoinDesk.

Assim que o projeto de lei veio à público, a comunidade de criptomoedas criticou a medida restritiva nas redes sociais. Francis Suarez, o prefeito de Miami conhecido por ser um “amigo” do bitcoin, também repreendeu o proposta no Twitter:

“Esse é mais um passo de Nova York na direção errada. Miami pode minerar bitcoin com energia nuclear limpa fornecida pela InsideFPL. Queremos ser a capital mundial das criptomoedas e saiba que isso pode ser feito de forma sustentável e incorporar energia solar”.

Publicidade

Essa não é a primeira vez que ele rebate representantes do governo para defender o setor cripto. Quando a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, criticou a eficiência do bitcoin, Suarez afirmou que o “governo acha bitcoin hostil porque não pode manipulá-lo”.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump agora aceita doações em Bitcoin e cumpre promessa com relação às criptomoedas

Bitcoin, Ethereum, Dogecoin, Solana, Shuba Inu e XRP estão entre criptomoedas aceitas pela candidato Donald Trump 
Imagem da matéria: Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

O usuário foi atingido por fogos de artifício em uma live de divulgação do seu token
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Ilustração da memcoin em Solana Bonk

Como criar uma memecoin em Solana com a Pump.fun

Protocolo viralizou ao permitir a qualquer pessoa criar uma criptomoeda por cerca de R$ 15