Imagem da matéria: Mercado peer-to-peer de criptomoedas Paxful aumenta presença no Brasil
Foto: Shutterstock

De olho no Brasil, a Paxful, um mercado peer-to-peer (P2P) global de criptomoedas similar à LocalBitcoins, contratou um country manager para gerir as operações no país.

Conforme comunicado à imprensa, o movimento ocorre pouco depois da inclusão na plataforma da stablecoin BRZ, cujo valor é atrelado ao real.

Publicidade

Para a Paxful, a aposta é reflexo de sinais sentidos durante o ano no mercado brasileiro. Somente em 2020, a empresa presenciou um crescimento de 170% no país, com uma alta de aproximadamente 150% no volume de transações.

A posição de country manager da Paxful no Brasil será ocupada por Lucas Ferreira, que até então atuava na também empresa argentina de critptomoedas Ripio. Ele supervisionará, de acordo com o comunicado, todas as operações no Brasil, o que inclui parcerias estratégicas e desenvolvimento de negócios com um foco intenso em educação. Ferreira também trabalhará estabelecendo relacionamentos próximos com comunidades locais e peers da Paxful.

“A Paxful vê com grande otimismo seus investimentos na América Latina. Com o novo gerente para o Brasil e uma equipe dedicada em nossos planos, esperamos atender ainda melhor às necessidades locais e permitir que cada vez mais brasileiros tenham acesso a serviços financeiros”, afirmou no comunicado Ray Youssef, cofundador e CEO da Paxful.

A cooperação recente com a Transfero Swiss AG demonstra o entusiasmo da Paxful por mais parcerias na região. O acordo resultou na inclusão do token BRZ como forma de pagamento na plataforma.

Fundada em 2015, a Paxful tem no mundo todo mais de 4,5 milhões de usuários, com os quais é possível negociar diretamente para comprar e vender bitcoin (BTC) e tether (USDT) no mesmo instante utilizando mais de 300 formas de pagamento diferentes.

VOCÊ PODE GOSTAR
Gustavo Scarpa em um campo de futebol usando o uniforme do Atlético Mineiro

Scarpa x Bigode: Pedras preciosas não valem como garantia em processo contra pirâmide cripto, diz PF

Um laudo das pedras de alexandrita apreendidas da suposta pirâmide Xland foi avaliado por um juiz, que determinou que elas não têm valor significativo
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais