Imagem da matéria: Mercado de NFTs LooksRare registra volume inflacionado de US$ 8 bilhões
(Foto: Shuttestock)

O LooksRare aparentemente surgiu do nada para se tornar o maior rival do OpenSea, principal mercado de tokens não fungíveis (ou NFTs) neste primeiro mês do ano, mas existe um grande asterisco nos números astronômicos de negociação vindos da plataforma.

Está repleto de “wash trading” excessivo, conforme usuários compram e vendem NFTs entre carteiras que controlam em uma tentativa de manipular recompensas diárias de negociação.

Publicidade

Agora, temos uma ideia de quão severo o wash trading se tornou desde o lançamento do LooksRare em 10 de janeiro.

A empresa de análise NFT CryptoSlam informou ter identificado mais de US$ 8,3 bilhões em wash trading do LooksRare, tornando-se o maior volume de negociação no mercado até hoje.

Grande parte do wash trading vem de coleções sem direitos autorais, ou seja, vendedores não têm de pagar uma taxa de venda secundária para criadores.

Meebits, do Larva Labs, registrou o maior volume de wash trading: US$ 4,4 bilhões. Terraforms, US$ 2,9 milhões; Loot, US$ 705 milhões; e CryptoPhunks (derivativos do CryptoPunks), US$ 251 milhões; fora US$ 62 milhões de outros projetos.

Publicidade

Segundo dados públicos em blockchain, coletados pelo Dune Analytics, o LooksRare acumulou mais de US$ 9,5 bilhões de volume negociado no Ethereum desde seu lançamento.

Se os valores de ambas as fontes (que coletam dados do blockchain público do Ethereum) forem precisos, então cerca de 87% do volume negociado no LooksRare até hoje corresponde ao critério de wash trading do CryptoSlam.

Por que alguns usuários do LooksRare estão vendendo NFTs a preços bem inflacionados? Tudo se resume ao modelo de recompensas por negociações da plataforma.

O LooksRare fornece recompensas com tokens para usuários que compram e vendem NFTs no site, oferecendo a eles uma porcentagem das vendas totais do dia por meio do LOOKS, o próprio token da plataforma.

Publicidade

Usuários podem burlar o sistema ao vender NFTs para dentro e fora de suas próprias carteiras Ethereum por meio de preços artificialmente inflacionados, com o objetivo de ganhar mais recompensas em LOOKS do que ganhariam pela taxa de 2% do LooksRare e as próprias taxas de gas da rede Ethereum.

LooksRare também fornece recompensas em wrapped ethereum (WETH) para usuários que fazem o staking de tokens LOOKS na plataforma, fornecendo ainda mais incentivo para acumular e possuir um grande número de tokens.

Os modelos de recompensas da comunidade LooksRare é bem diferente do OpenSea mas, conforme recompensas por negociação estão a seus níveis mais altos durante os 30 primeiros dias da plataforma, alguns usuários estão abusando do sistema.

Logo após o lançamento em 10 de janeiro, dados do CryptoSlam mostraram que usuários do LooksRare estavam vendendo Meebits, Loot e outros NFTs sem direitos autorais a torto e a direito entre as mesmas carteiras por até US$ 50 milhões em ETH toda vez.

Na época, o preço médio pela venda de um NFT Meebits, na semana anterior, no OpenSea era de 4,1 ETH (ou US$ 13,8 mil na época).

Publicidade

Os impressionantes números iniciais de negociação do LooksRare pareciam suspeitos e a plataforma não implementou medidas para remover o incentivo para usuários comprarem e venderem seus próprios NFTs a preços exagerados.

Na verdade, LooksRare retuitou uma série de tuítes de um investidor que chamou essas táticas de “geniais”.

CryptoSlam que, recentemente, arrecadou US$ 9 milhões de Mark Cuban e outros, removeu dados de wash trading de suas métricas de vendas totais e implementou um rastreador para cada coleção NFT, que mostra a quantia total de wash trading até hoje.

A empresa compartilhou uma enorme publicação do porquê tomou essa decisão e como abordou a situação.

Randy Wasinger, fundador e CEO do CryptoSlam, contou ao Decrypt via e-mail que, atualmente, a empresa usa métodos tanto automáticos como manuais para detectar wash trading em um processo multietapas.

Primeiro, CryptoSlam automaticamente classifica uma transação por um NFT vendido e, em seguida, adquirido pela mesma carteira nos últimos sete dias como um wash trade.

Além disso, se qualquer carteira sinalizada compra e vende um NFT após retê-lo por menos de 30 minutos, essas transações também são categorizadas como wash trades.

Além disso, o CryptoSlam verifica manualmente quaisquer transações de NFTs que estão “claramente muito acima da média e não legítimas”, explicou Wasinger. Na sequência, essa última etapa pode ser automatizada conforme o algoritmo da plataforma é refinado.

Publicidade

LooksRare chamou muita atenção imediatamente e, rotineiramente, entregou US$ 20 milhões ou mais em recompensas diárias totais para usuários desde o lançamento.

Isso acontece conforme o OpenSea registra vendas recordes mensais, o volume negociado de NFTs do Ethereum ultrapassa US$ 4,8 bilhões neste mês de janeiro, superando o recorde anterior de US$ 3,4 bilhões, registrado em agosto de 2021.

Mas conforme as recompensas de negociação do LooksRare possam cair drasticamente após 30 dias desde seu lançamento, veremos se continuará rentável que wash traders burlem o modelo de recompensa e se, por sua vez, os números inflacionados de negociação do mercado despenquem.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Nvidia supera Microsoft e se torna a empresa mais valiosa do mundo

Nvidia supera Microsoft e se torna a empresa mais valiosa do mundo

A capitalização de mercado da Nvidia atinge US$ 3,34 trilhões, impulsionada por seu intenso foco em inteligência artificial e pesquisa ampliada em robótica
Fachada do MPDFT - Facebook

PM que atraía colegas de farda para pirâmide com criptomoedas é alvo do MP do DF

O policial militar e um grupo suspeito de pessoas e empresas teriam aplicado um golpe de R$ 4 milhões; alvos do MPDFT são do DF e GO
Kabosu, a cachorrinha Shiba Inu que inspirou a Dogecoin

Desculpem fãs da Dogecoin: plano de pagamentos do Twitter não inclui criptomoedas

O apoiador da Dogecoin, Elon Musk, está trabalhando para o lançamento de um serviço de pagamentos no Twitter que supostamente não inclui cripto por enquanto
Martin Shkreli o Pharma Bro, posa para foto em banco de praça

“Pharma Bro” assume estar por trás da DJT, polêmica memecoin inspirada em Trump

Martin Shkreli, o “Pharma Bro”, disse ter mil provas de que criou o token DJT com o filho de Donald Trump