Dedo indicador apoia bolo de dinheiro em forma digital
Foto: Shutterstock

A corretora Mercado Bitcoin (MB) lançou o primeiro projeto learn to earn da América Latina. A iniciativa busca informar e educar os usuários, e oferecer oportunidades de recompensas financeiras ao final do programa, enquanto auxilia na expansão da base de investidores dos protocolos envolvidos.

Conforme o comunicado à imprensa, a primeira ação contemplada será a Nodle — primeira startup de conectividade do mundo a construir uma rede descentralizada fomentada por smartphones. O plano inicial para o lançamento é alcançar aproximadamente 10 mil clientes com bonificações percentuais em NODL, a criptomoeda da Nodle Network. 

Publicidade

A oferta é válida para clientes VIP da plataforma. Após o preenchimento dos dados, o usuário tem acesso às pílulas de conhecimento e ao questionário que valida o tópico ensinado, conteúdos que foram desenvolvidos pela Blockchain Academy, vertical de educação do MB.

“Falamos de uma solução pioneira na América Latina que permite a integração de aprendizados de mercado em troca de implementações de produto, aumento de escala e recompensas em tokens. Trata-se de uma iniciativa que coloca educação e expansão comercial em sinergia”, disse no comunicado Fabrício Tota, Diretor de Novos Negócios do MB. 

O projeto complementa o lançamento do MB Connect, programa de parceria de protocolos selecionados que conecta diferentes empreendimentos do ecossistema da nova economia digital, envolvendo desde criptomoedas de utilidade, finanças descentralizadas e gaming, até ativos reais, tokens não-fungíveis (NFTs) e tokens de experiência.

“Tudo isso vai de encontro ao nosso propósito de democratizar o acesso às criptomoedas e combater a desinformação no setor”, comentou em nota Carolina Mello, Head de Marketing da Nodle. 

  

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira