Imagem da matéria: Mastercard vai oferecer criptomoedas em sua rede de pagamentos
Foto: Shutterstock

A gigante empresa de serviços financeiros Mastercard irá anunciar que milhares de bancos e milhões de negociantes de sua rede de pagamentos poderão, em breve, integrar cripto a seus produtos, de acordo com a CNBC.

Para atingir esse objetivo, a Mastercard está firmando uma parceria com a empresa de ativos digitais Bakkt, que irá fornecer serviços de custódia para negociantes e instituições que se inscreverem no programa.

Publicidade

Quando a Bakkt foi lançada em 2018, surgiu com o objetivo de ser uma custodiante de bitcoin, como Coinbase Custody ou Anchorage.

Em março, a Bakkt lançou seu aplicativo de carteira cripto. O app Bakkt permite que clientes utilizem bitcoin como pagamento ou coletem pontos de fidelidade e recompensas de diversas marcas participantes, incluindo Starbucks.

Neste mês, as ações da Bakkt começaram a ser negociadas na Nasdaq. Encerrou seu primeiro dia de negociação a US$ 8,76, uma queda de 6,71% de seu preço de abertura de US$ 9,41. Nesta segunda-feira (25), cada ação está sendo negociada a US$ 15.

O acordo irá integrar uma variedade de serviços cripto à rede de pagamentos da Mastercard, incluindo carteiras de bitcoin, a capacidade de obter recompensas em cripto através do uso de cartões de débito e crédito que aceitem cripto e a participação em determinados programas de fidelidade de linhas aéreas e hotéis, onde recompensas possam ser convertidas em bitcoin.

Publicidade

O crescente interesse institucional em cripto é a força motriz da recente iniciativa, afirma Sherry Haymond, vice-presidente executiva de parcerias digitais na Mastercard.

Mastercard está indo na onda dos ETFs de bitcoin

Esta notícia surge uma semana após os desempenhos impressionantes de preço no mercado global de criptomoedas.

Na última quarta-feira (20), o bitcoin, criptomoeda líder do mercado, atingiu um novo recorde histórico de preço de US$ 66.930. No dia seguinte (21), o Ethereum (ETH), o segundo maior criptoativo por capitalização de mercado, também atingiu um novo recorde de US$ 4.366.

Grande parte da empolgação no mercado cripto foi provocada pelo lançamento do ETF de futuros de bitcoin da ProShares, o primeiro veículo de investimento regulamentado dos EUA que permite que investidores obtenham exposição ao bitcoin sem ter de comprá-lo diretamente.

O lançamento do ETF da ProShares foi seguido pelo anúncio, na última sexta-feira (22), de que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) também havia aprovado o ETF de futuros de bitcoin da Valkyrie.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização da Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Joe Biden posa para foto

Biden expulsa mineradora cripto chinesa de área próxima a base militar: “Risco de espionagem”

O governo afirma que a MineOne possui equipamentos especializados de origem estrangeira potencialmente capazes de facilitar atividades de vigilância e espionagem
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Vitalik Buterin na ETH Taipei 2024. Foto: Rug Radio

Como o fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, mantém suas criptomoedas seguras

“Descentralize sua própria segurança”, diz Buterin – mas ele não usa uma cold wallet para suas próprias criptomoedas
Imagem da matéria: Bitcoin atinge um bilhão de transações processadas desde o lançamento

Bitcoin atinge um bilhão de transações processadas desde o lançamento

Bitcoin demorou mais de 15 anos para atingir a marca de um bilhão de transações