Imagem da matéria: Mapa permite acompanhar o poder de mineração de bitcoin de cada país no mundo
(Foto: Shutterstock)

Um mapa atualizado mensalmente pelo Centre for Alternative Finance da Universidade Cambridge, uma das mais conceituadas do mundo, dá uma ideia do quadro geral da mineração de bitcoin no mundo.

O mapa é baseado em dados de geolocalização de hashers conectados aos pools de mineração Bitcoin BTC.com, Poolin e ViaBTC. Juntos, eles representam 37% do total do hashrate (poder de mineração), de acordo com o projeto.

Publicidade

Além de mostrar a participação atual de cada país na emissão de bitcoins, o chamado “Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index” também permite estimar — em tempo real — o consumo geral de energia na emissão da criptomoeda.

Predomínio chinês

Embora não chegue a representar uma surpresa, o mapa da universidade britânica comprova a predominância da China no poder de mineração de bitcoin.

O gigante asiático concentra nada menos que 65,08% de todo o hashrate — em fevereiro esse índice chegou a 72%.

O mapa traz ainda um panorama da mineração de bitcoin dentro do território chinês. A província autônoma de Xinjiang, no noroeste do país, responde por mais de um terço (35,76%) do total.

Publicidade

Em seguida à China, com cifras bem mais modestas, aparecem Rússia, Estados Unidos, Cazaquistão e Malásia. Irã, Canadá, Alemanha, Noruega e Venezuela, nessa ordem, fecham o top 10.

Já o Brasil, de acordo com o mapa, responde por apenas 0,01% do total de hashrate.

Ranking mostra os países com maior hashrate de bitcoin — e também o predomínio da China na área.
(Foto: Reprodução/CCAF)

À espera do Halving

A mineração de bitcoin é uma atividade afetada diretamente pelo Halving, que está previsto para ocorrer na próxima semana.

Apenas alguns dias antes das recompensas do bloco do Bitcoin serem reduzidas em 50%, a rede do Bitcoin alcançou seu novo recorde em hashrate — conforme reportagem do site Decrypt traduzida e republicada pelo Portal do Bitcoin.

De acordo com dados da Glassnode, a taxa média diária atingiu 139 exahashes por segundo (EH/s). Em 2016, no último halving, o hashrate era de 1,6 EH/s.

Com a aproximação do evento, é possível que os mineradores estejam atualmente tentando extrair o máximo possível de Bitcoin antes que seus lucros sejam cortados pela metade.

Publicidade

BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Mesmo que ETF de Ethereum seja aprovado, pode levar semanas para estrear nas bolsas; entenda

Sinal verde da SEC esta semana é apenas o primeiro passo para o lançamento do ETF de Ethereum
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

Aprovação do ETF de Ethereum pode acontecer antes do esperado, diz Coinbase

Maior exchange de criptomoedas dos EUA, a Coinbase está confiante de que a SEC aprovará ETFs de Ethereum à vista muito em breve, apesar do pessimismo mais amplo
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Imagem da matéria: Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

O usuário foi atingido por fogos de artifício em uma live de divulgação do seu token