Pessoa olha para scanner da Worldcoin
(Foto: Divulgação/Worldcoin)

O marasmo ainda domina as negociações no mercado de criptomoedas nesta sexta-feira (11), enquanto os principais índices acionários oscilam diante de comentários de contínuo aperto monetário nos EUA e preocupação com o endividamento de construtoras na China. 

O Bitcoin (BTC) recua 0,4% nas últimas 24 horas, para US$ 29.375,06, segundo dados do Coingecko.  

Publicidade

Em reais, o BTC tem queda de 0,72%, cotado a R$ 143.928,25, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

O Ethereum (ETH) mostra pouca variação, em baixa de 0,1% e negociado a US$ 1.847,20.  

XRP anda de lado após voltar a ser listado na corretora Gemini, cotado a US$ 0,63. O token emitido pela Ripple chegou a subir para US$ 50 nesta madrugada devido à baixa liquidez nas horas seguintes à listagem e a uma grande ordem de um comprador, o que elevou a capitalização da criptomoeda para trilhões de dólares por alguns minutos, de acordo com o CoinDesk

Solana (SOL) também mostra estabilidade nas últimas 24 horas. O smartphone Solana Saga, que opera no Android, teve uma redução significativa de preço, de US$ 1.000 para US$ 599.  

A Solana Mobile, uma subsidiária da Solana Labs, disse no Twitter que o corte de US$ 400 é “o próximo passo para obter uma adoção mais ampla da web3 móvel e continuar a melhorar a experiência para a comunidade móvel de Solana”. No entanto, as fracas vendas do smartphone desde os picos de abril e maio podem estar por trás da decisão, segundo o site Blockworks

Shiba Inu (SHIB) vai na contramão do mercado e sobe 2% nas últimas 24 horas, com valorização de 20% em sete dias. Analistas dizem que a atividade de desenvolvedores aumentou no aguardo do lançamento da rede Shibarium neste mês e do projeto de verificação de identidade digital anunciado recentemente. 

Publicidade

Outras altcoins andam de lado nesta manhã, entre elas BNB (-0,6%), Dogecoin (-0,0%), Cardano (-0,7%), Polygon (-0,7%), Polkadot (-0,4%) e Avalanche (-0,5%).  

Bitcoin hoje 

Na quinta-feira (10), traders de ações se animaram com os dados sobre a inflação nos EUA, mas no mercado de criptomoedas a reação foi morna. 

núcleo do índice dos preços ao consumidor, que exclui os custos voláteis dos alimentos e energia, subiu 0,2% pelo segundo mês, mostraram dados do Escritório de Estatísticas Trabalhistas. O resultado marcou os menores ganhos de preços seguidos em mais de dois anos e reforçou a expectativa de que o banco central americano vai fazer uma pausa no aperto monetário na reunião de setembro. 

No entanto, a euforia durou pouco. Mesmo diante dos dados positivos, a presidente do Federal Reserve de São Francisco, Mary Daly, disse que a instituição ainda tem “mais trabalho a fazer” para combater os preços crescentes. 

Publicidade

De qualquer forma, o Bitcoin tem reagido sem muita força ao cenário macroeconômico, com ralis de curta duração. 

Ao CoinDesk, analistas apontaram vários fatores para essa tendência, como a incerteza em relação à aprovação de um fundo de índice (ETF) de Bitcoin à vista, realização de lucros de mineradoras e baixo número de novos participantes no varejo.  

No entanto, o chamado Índice de Ganância e Medo do Bitcoin, calculado pela Matrixport, pode sinalizar um rali no horizonte. O indicador se recuperou e deu um salto de 30% para 60%, depois de cair de 90% em julho. Leituras acima de 90% refletem otimismo em relação aos preços, enquanto abaixo de 10% representam medo extremo ou pessimismo. 

Disputa entre novo comando da FTX e credores 

Os administradores da exchange cripto FTX, atualmente em recuperação judicial, criticaram traders e formadores de mercado, acusados de buscar o controle dos ativos em detrimento do impacto a outros interessados, de acordo com a Bloomberg

A disputa veio à tona após a proposta de reorganização apresentada no mês passado pela equipe sob o comando do novo CEO da FTX, John J. Ray III. O comitê oficial de credores sem garantias alegou que não foi consultado e disse que a FTX está perdendo a oportunidade de conseguir melhores retornos com os ativos, que incluem dinheiro e tokens. 

Em documento judicial, os advogados dos administradores da FTX disseram que “houve extensas discussões entre representantes de ambos os lados”. 

Publicidade

Enquanto isso, a Alameda Research disse que precisa de mais tempo para conseguir apoio em seu processo contra a Grayscale com o objetivo de desbloquear bilhões de dólares em investimentos de dois dos fundos da gestora de ativos. 

A afiliada da FTX solicitou até 15 de setembro para responder ao pedido da Grayscale para rejeitar o processo, informou o Decrypt

A Grayscale é controlada pelo conglomerado cripto Digital Currency Group (DCG), que também é dono do CoinDesk e da plataforma Genesis, alvo de uma ação movida pela corretora cripto Gemini. 

A Gemini acusa o DCG e seu CEO Barry Silbert de fazer “representações falsas, enganosas e incompletas” para a Gemini depois que a Genesis entrou com pedido de recuperação judicial em janeiro. Na quinta-feira, o DCG solicitou à Justiça o arquivamento do processo. 

A Gemini e a Genesis tinham uma parceria sob o programa de renda passiva Earn, cujos saques foram bloqueados após a plataforma do DCG pedir proteção contra os credores em meio ao “crash” do mercado no ano passado. 

Outros destaques das criptomoedas  

O projeto da Worldcoin fechou os três pontos de registro que mantinha no Brasil, informou a Folha de S. Paulo. Com uma proposta ousada que combina máquinas de escaneamento de íris e o lançamento de um token (WLD) em meio a críticas por questões de privacidade e entusiasmo por parte da comunidade, o projeto pagava 25 criptomoedas por autorização pelo rastreamento da íris. Segundo a Folha, os primeiros a se registrarem chegaram a receber mais de R$ 600, quando o token valia US$ 5,3 (cerca de R$ 25,9). 

Publicidade

Procurada pelo jornal, a empresa responsável pelo projeto, que conta com o CEO da OpenAI Sam Altman entre os fundadores, disse que o lançamento no Brasil era parte de um teste. “Não planejamos um serviço permanente desta vez”, disse a empresa, sem informar o número de pessoas cadastradas no Brasil. O token Worldcoin é negociado com queda de 5,6% nesta sexta-feira, cotado a US$ 1,70, mostram dados do CoinMarketCap. 

A Worldcoin Foundation está na mira de vários reguladores globais. Após ser suspenso no Quênia, o projeto também está sob investigação na Argentina. A Agência de Acesso à Informação Pública “analisará minuciosamente” os processos e práticas usados em relação à coleta, armazenamento e uso de dados pessoais, disse o governo argentino em comunicado.  

Uma fusão de gigantes de luxo pode ter importantes implicações para o futuro da tecnologia blockchain no mundo da moda, destaca o Decrypt. Na quinta-feira (10), a Tapestry, o conglomerado dono das marcas Coach e Kate Spade, fechou a compra da Capri Holdings – empresa controladora das grifes Versace, Jimmy Choo e Michael Kors – por cerca de US$ 8,5 bilhões. 

O passo da empresa americana é visto como uma tentativa de fazer frente aos conglomerados de luxo europeus como LVMH e poderia influenciar as estratégias para os segmentos de tokens não fungíveis (NFTs) e metaverso, por exemplo, diante da abordagem mais agressiva de marcas europeias nesse campo em contraste com a cautela adotada por companhias dos EUA, aponta a análise. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitcoin está queda, mas até que ponto deve cair? Especialistas respondem

Bitcoin está queda, mas até que ponto deve cair? Especialistas respondem

Ainda não atingimos o fundo, afirmam os analistas que preveem um aumento significativo do BTC até o final do ano
Imagem da matéria: As maneiras mais loucas que os jogadores estão usando para ganhar mais no Hamster Kombat

As maneiras mais loucas que os jogadores estão usando para ganhar mais no Hamster Kombat

De pistolas de massagem a máquinas de costura, os jogadores estão pensando em maneiras malucas e criativas de otimizar seus toques no Hamster Kombat
Lionel Messi jogador de futebol durante partida pela seleção da Argentina

Tokens da Argentina e Espanha despencam mais de 20% após títulos; entenda por quê

Tokens oficiais das seleções da Argentina e Espanha caíram entre 22% e 25% após as vitórias de domingo
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin deixa ABcripto por diferença de valores e possível entrada futura da Binance

Mercado Bitcoin deixa ABcripto por diferença de valores e possível entrada futura da Binance

“Não queremos estar lá quando a Binance estiver associada, porque estamos no espectro totalmente oposto”, diz CEO Reinaldo Rabelo