Moeda de bitcoin com grafico ao fundo
Shutterstock

As criptomoedas ganham força no último dia deste semestre em meio à aposta de Wall Street nos ativos digitais, apesar dos desafios regulatórios. No mercado de renda variável, traders ficam de olho na divulgação de dados-chave da inflação nos EUA. 

A caminho de fechar o semestre com ganho acima de 80%, o Bitcoin (BTC) sobe 1% nas últimas 24 horas, para US$ 30.755,17, segundo dados do Coingecko.  

Publicidade

Em reais, o BTC é negociado com alta de 0,96%, a R$ 149.678,64, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

O Ethereum (ETH) registra valorização de 1,5%, cotado a US$ 1.885,59.  

A Coinbase, maior exchange cripto dos EUA, está finalizando os detalhes para a ativação da Base, sua rede de segunda camada do Ethereum.  

Aliás, Vitalik Buterin, cofundador da blockchain, vê com bons olhos alternativas a redes de primeira camada. Em um fórum no Twitter, Buterin disse que o Bitcoin e sua rede precisam de atualizações para melhorar a tecnologia e reduzir custos, de acordo com a Exame

Entre as principais altcoins, a sexta-feira (30) também é de ganhos, com destaque para BNB (+2,1%), XRP (+1,4%), Cardano (+6,1%), Dogecoin (+4,2%), Solana (+9,2%), Polkadot (+3,3%), Polygon (+5,2%), Shiba Inu (+3,5%) e Avalanche (+4,8%). 

Publicidade

Bitcoin hoje 

O Bitcoin tem resistido ao clima hostil nos EUA para plataformas de criptoativos, até porque a maior criptomoeda não entrou no radar da SEC, a CVM dos EUA, assim como muitas altcoins. 

Além disso, a corrida para lançar fundos de índice (ETF) de Bitcoin à vista por gigantes de Wall Street deu novo impulso ao mercado de ativos digitais. 

Na quinta-feira (29), a Fidelity confirmou expectativas e reapresentou seu pedido para um ETF de Bitcoin spot. 

Em documento apresentado à SEC, a gestora de ativos disse que seu Wise Bitcoin Trust ajudaria os investidores americanos a evitar riscos. 

“Até este ponto, a falta de um ETF spot de Bitcoin expõe os ativos de investidores dos EUA a um risco significativo, porque os investidores, de outra forma, são forçados a encontrar uma exposição alternativa por meios geralmente mais arriscados”, disse o documento. 

Publicidade

A Fidelity também fez outra grande aposta ao lançar a EDX Markets, uma exchange cripto com foco institucional, em parceria com o Citadel e Charles Schwab. 

Com uma abordagem cautelosa, a corretora só vai negociar quatro criptomoedas: Bitcoin, Ethereum, Litecoin e Bitcoin Cash (BCH) que, aliás, embarcou em um rali desde o anúncio da nova exchange. 

A criptomoeda saltou mais de 30% nas últimas 24 horas para uma máxima de 14 meses, de US$ 320, levando o ganho acumulado desde a estreia da EDX em 20 de junho para 183%, mostram dados do CoinDesk, com forte volume de trading na Coreia do Sul. 

Em outro voto de confiança institucional nas criptomoedas, deputados da Carolina do Norte propuseram adicionar Bitcoin e ouro às reservas do estado, informou o Decrypt, com a aprovação de um projeto de lei para o estudo da medida. 

Batalha SEC x Coinbase 

Enquanto Wall Street ignora as ameaças da SEC, a reguladora vai apresentar sua resposta à primeira defesa legal da Coinbase em 13 de julho, de acordo com uma ordem judicial divulgada na quinta-feira.

Publicidade

A data da audiência foi marcada antes do esperado, motivada por uma tática de defesa “criativa” empregada pela Coinbase, pois a exchange apresentou sua primeira resposta 40 dias antes do prazo de 7 de agosto, conforme o CoinDesk

De acordo com as regras, a SEC tinha que registrar a resposta à defesa da Coinbase até 3 de julho. Mas a agência pediu uma prorrogação de três dias úteis devido ao feriado de 4 de julho nos EUA, o que foi concedido pelo tribunal, que também antecipou a audiência, antes agendada para 24 de agosto.

Outros destaques das criptomoedas  

A gestora de crédito N4 criou uma linha de capital de giro com foco em pequenas e médias empresas e tecnologia de finanças descentralizadas (DeFi) da Kona, ferramenta de blockchain que faz a ponte entre investidores e tomadores de crédito de curto prazo, de acordo com o Valor. O sistema da Kona permite um adiantamento de recursos por meio do investimento na stablecoin BRZ, que tem paridade com o real.  

Selecionado entre os 16 consórcios que participarão do piloto do real digital, o Itaú pretende lançar seu projeto de custódia institucional de criptoativos até 2024, mas o desenvolvimento da infraestrutura para tokenizar a moeda brasileira é prioridade, disse ao Valor Guto Antunes, que comanda a Itaú Digital Assets. Enquanto isso, a Parfin propõe tokenizar quaisquer ativos financeiros com a tecnologia do real digital. 

A marca de moda francesa Lacoste expandiu seu ecossistema de tokens não fungíveis (NFTs) na quinta-feira (29) com a oferta de recompensas, como sessões criativas e videogames, e cocriação para sua comunidade UNDW3, uma coleção lançada em junho do ano passado com 11.212 NFTs de fotos de perfil (PFP), conforme o CoinDesk

E colecionadores de longo prazo dos NFTs da Azuki continuam vendendo os ativos digitais em massa depois do lançamento da criticada coleção Elementals, com um aumento de 817% no número de usuários desse grupo se desfazendo dos tokens, mostram dados da Nansen

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador sortudo de Bitcoin resolve bloco sozinho e fatura R$ 1 milhão

Minerador solo completou o bloco 843.231 do Bitcoin usando software da CKpool
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance